Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Gerês e Estrela flagelados

Momentos de terror e dois homens feridos no combate aos fogos: um bombeiro e um operador de máquina. As chamas continuam a não dar descanso a norte do Mondego, com a situação mais grave a ter lugar no Parque Nacional da Peneda-Gerês, tendo sido necessária a remoção de populares, ontem, em Vilar Suente, Arcos de Valdevez.
13 de Agosto de 2010 às 00:30
Parque Naciona da Peneda-Gêres é assolado pelos fogos desde o fim-de-semana
Parque Naciona da Peneda-Gêres é assolado pelos fogos desde o fim-de-semana FOTO: Nuno André Ferreira

"Tínhamos os meios todos, bombeiros e pessoal da Protecção Civil, concentrados para tentar salvar as casas, mas foi melhor prevenir e evacuar a aldeia toda", explicou Martinho Araújo, vereador da Protecção Civil.

Alguns moradores não evitaram as lágrimas ao deixarem todos os seus bens em direcção à localidade de Mezio, também em Arcos, mas ficaram mais confortados ao receberem a notícia de que ainda deveriam regressar às suas residências no decorrer da noite de ontem.

Em Valongo, o pânico também imperou. As chamas varreram três freguesias e ameaçaram um bairro social e várias residências em Campo. Um bombeiro, de 25 anos, ficou ferido, com uma fractura numa perna.

Ao início da noite, as chamas continuavam ainda a deixar um rasto de cinzas também no Parque Natural da Serra da Estrela.

As estradas de acesso à Torre foram cortadas, no lado de Seia, e algumas aldeias viram o fogo aproximar-se perigosamente. Só no distrito da Guarda chegaram a estar activos cinco incêndios ao mesmo tempo. O pior, vindo da Aldeia da Serra, chegou a estar quase dominado. No entanto, "o vento complicou tudo de novo", lamentou Santinho Pacheco, governador civil da Guarda. Ao fim da tarde, o fogo atingiu a central hidroeléctrica, na Serra da Estrela. O operador de uma máquina de rastos que efectuava a abertura de aceiros sofreu ferimentos graves, em Lapa dos Dinheiros. Foi transportado ao hospital por um helicóptero do INEM.

Uma das povoações que viveram momentos mais dramáticos foi Sandomil. "Há 20 anos que não aparecia aqui uma coisa assim", conta uma moradora, que viu o fogo consumir um armazém.

PR E SÓCRATES INTERROMPEM AS FÉRIAS

O Presidente da República e o primeiro-ministro vão interromper as suas férias para acompanhar hoje de manhã um briefing operacional no Comando Nacional de Operações de Socorro, na Autoridade Nacional de Protecção Civil, em Lisboa, sobre a evolução e o combate aos fogos. O briefing terá sido solicitado por Cavaco Silva, que, estando sempre a par das informações sobre os incêndios no País, quis ser informado com mais pormenor, tendo ocorrido, para tal, contactos com o Governo. O Presidente da República deverá regressar ao Algarve, onde se encontra de férias, ainda hoje. A presença de Cavaco Silva e José Sócrates no CNOS foi anunciada ontem à tarde com poucas horas de diferença.

COMBATE FERE 37 BOMBEIROS

Desde o dia 1 de Junho até ontem 37 bombeiros ficaram feridos no combate aos incêndios florestais ou na deslocação para os mesmos. Segundo o CM contabilizou, só no mês de Agosto já se registaram 31 bombeiros vítimas das chamas ou de acidentes de viação.

Fernando Curto, Presidente da Associação Nacional dos Bombeiros Profissionais (ANBP), afirma que estes acidentes acontecem devido "à falta regular de inspecção às viaturas, às habilitações desactualizadas dos bombeiros e ao cansaço dos mesmos".

"É necessário abrir-se um inquérito para se apurar as razões, para que se possa minimizar estes trágicos acontecimentos", diz o Presidente da ANBP.

Uma das medidas urgentes para Fernando Curto é "actuar na fiscalização do equipamento individual e dar um outro modelo na formação aos bombeiros, sejam eles profissionais ou voluntários". Os incêndios de maiores proporções acontecem, na maioria, em áreas protegidas, o que leva o presidente a crer que "há falta de equipamentos e de vigilantes".

As vítimas têm total garantia e apoio do seguro.

PORTALEGRE SOB NUVEM DE FOGO

Portalegre acordou ontem sob uma enorme nuvem de fumo que cobriu a cidade, resultante dos fogos da Beira Alta dos últimos dias, nomeadamente na serra da Estrela . No entanto, a situação mais preocupante do dia aconteceu às 13h50, com o início de um incêndio em Enxames, no Parque Natural da serra de São Mamede. No combate às chamas estiveram 71 bombeiros,

auxiliados por 14 viaturas e um helicóptero, informou o CDOS de Portalegre. O fogo foi controlado e extinto a meio da tarde.

Ver comentários