Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

GIPS com 700 homens e novos meios

A GNR duplica este ano os efectivos do Grupo de Intervenção de Protecção e Socorro (GIPS) para 700, os quais estão preparados para o combate aos fogos florestais e socorro às populações. A aposta deve-se, explicam, ao sucesso da primeira intervenção nas 890 operações a que foram chamados no ano de 2006, conseguindo extinguir 848 fogos.
19 de Março de 2007 às 00:00
O GIPS da GNR conta com dois ‘helis’ em permanência
O GIPS da GNR conta com dois ‘helis’ em permanência FOTO: Luís Oliveira
A área de intervenção do GIPS abrangia em 2006 cinco distritos (Vila Real, Viseu, Coimbra, Leiria e Faro) e com o reforço de meios e homens a intervenção é estendida este ano a Viana do Castelo, Braga, Porto e Aveiro. Segundo o major António Paixão, o saldo do primeiro ano “traduz-se em 95% de sucesso nas operações” a que foram chamados. Para 2007 “temos mais experiência, meios e capacidade de intervenção”.
O GIPS tem à sua disposição dois helicópteros em permanência (Loulé e Santa Comba Dão, pertença do Serviço Nacional de Bombeiros e Protecção Civil), três semi-rígidos e 70 viaturas todo-o-terreno. Haverá a partir de 15 de Maio 14 meios aéreos disponíveis.
A última aquisição foi um air-boat (barco para os pântanos de ventoinha atrás) para socorro às cheias no Ribatejo e combate aos fogos nas escarpas de difícil acesso por terra, ao longo dos rios.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)