Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

GNR agredidos em rixa no posto

Confusão teve início num bar próximo. Um cliente foi atacado e refugiou-se no quartel.
15 de Dezembro de 2013 às 18:29
Militares tentam sanar quezília e são agredidos no próprio local de trabalho, em Águeda
Militares tentam sanar quezília e são agredidos no próprio local de trabalho, em Águeda FOTO: Rui Miguel Pedrosa

Agrediu um homem num bar e não desistiu quando a vítima fugiu para o interior do posto da GNR de Águeda. Entrou, continuou o ataque e estendeu-o aos militares que tentaram sanar a quezília. A violenta rixa apenas terminou com a chegada de reforços.

O caso ocorreu na madrugada de sábado. Pela 01h30 e após uma discussão relacionada com a namorada de um cliente do Terminal Bar, de 34 anos, este terá atacado outro homem, de 32. Em dificuldades, a vítima fugiu e entrou na GNR, que fica a cerca de 50 metros, dizendo estar a ser perseguida e que corria risco de vida.

Um dos militares presentes no posto – estava outro no piso de cima – nem teve tempo de reagir. O agressor entrou também no local e continuou a pancadaria. O GNR interveio, mas também foi atacado, tal como o colega que entretanto descera. Perante o homem em fúria, chamaram reforços – uma equipa de Águeda que estava em patrulha e outra de Albergaria. Só então foi possível travar o agressor, que foi notificado para ir, ainda ontem, ao DIAP de Águeda. Acabou por faltar.

No meio da confusão, a vítima fugiu. Apesar dos estragos – uniformes rasgados –, os militares não precisaram de assistência médica.

Agressão GNR posto homem vítima militares estragos
Ver comentários