Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

GNR alega que festa em Alter do Chão que durou mais de uma semana não era proibida

Autoridade afirma que se tratou de uma comemoração de Natal – que começou no dia 21 e terminou no domingo, dia 27 – e não de um casamento.
João Carlos Rodrigues 29 de Dezembro de 2020 às 01:30
GNR alega que festa em Alter do Chão que durou mais de uma semana não era proibida
GNR alega que festa em Alter do Chão que durou mais de uma semana não era proibida FOTO: Direitos Reservados
O Comando Geral da GNR esclareceu esta segunda-feira que a festa que juntou mais de 50 pessoas ao longo de uma semana em Alter do Chão estava enquadrada “nas disposições aplicáveis no período de Natal”, altura em não “existiram restrições à circulação entre concelhos, nem o dever geral de recolhimento”. “Na atuação da Guarda não foi considerado necessário o reforço de meios de níveis de intervenção superiores”.

A GNR afirma que se tratou de uma comemoração de Natal – que começou no dia 21 e terminou no domingo, dia 27 – e não de um casamento, tal como foi noticiado pelo CM após denúncia de populares e militares da própria GNR.

Na imagens a que o CM teve acesso veem-se dezenas de pessoas sem máscara em festa numa tenda improvisada.

Comando Geral da GNR Alter do Chão Guarda religião questões sociais festas e feriados religiosos
Ver comentários