Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

GNR caça assaltantes

Os três indivíduos detidos na madrugada de ontem, pela GNR da Mealhada, são suspeitos de integrarem um gang, responsável por dezenas de assaltos à mão armada, na zona de Lisboa e no Norte do País, alguns deles envolvendo troca de tiros com a polícia.
11 de Outubro de 2005 às 00:00
Quando foram apanhados, os indivíduos – com idades entre os 16 e os 21 anos, residentes em Setúbal – tentavam furtar uma retroescavadora na Zona Industrial da Mealhada.
As autoridades acreditam que o trio pode funcionar como “braço operacional” de um grupo criminoso com cerca de dez elementos, tomando a seu cargo o furto dos meios – carros de alta cilindrada e máquinas – necessários para assaltos à mão armada e eventuais arrombamento de caixas multibanco.
O CM apurou que existem já movimentações de vários departamentos policiais no sentido de recolher meios de prova que permitam fazer o relacionamento destes indivíduos com processos pendentes no Porto, Guarda, Coimbra, Lisboa e Setúbal.
Para já, e de acordo com fonte policial, dois dos detidos estão referenciados num assalto a um ‘stand’ de automóveis em Anadia, realizado em Junho, e de onde foram levados quatro carros de alta cilindrada. Os veículos foram mais tarde detectados em assaltos a superfícies comerciais e ourivesarias desde Matosinhos a Setúbal.
CARRO PRÓPRIO
Curiosamente, e segundo esclareceu ontem, fonte policial, os indivíduos não estavam armados, nem se faziam transportar em carro roubado, mas sim num Opel Corsa (alterado) pertencente a um dos detidos. As autoridades suspeitam que, no momento da captura, o trio se estivesse a preparar para assaltar um ‘stand’ de automóveis na mesma zona industrial.
No entanto, a GNR não põe também de parte a possibilidade de o alvo da última madrugada ser uma caixa multibanco situada a escassos 100 metros da retroescavadora.
Outra hipótese em aberto é a de que outros elementos do grupo possam ter escapado, abortando assim a tentativa de roubo.
Os indivíduos foram conduzidos ontem à tarde para primeiro interrogatório, desconhecendo-se quais as medidas de coacção que lhes foram impostas.
Mesmo com a possibilidade de virem a ser restituídos à liberdade, alguns policiais ouvidos pelo CM acreditam que “os elementos de prova recolhidos aquando da detenção podem ser muito úteis para a conexão de vários processos”.
GANG CORRE O PAÍS EM ASSALTOS
Entre Matosinhos e Setúbal, passando pelo Interior do País, o gang, a que alegadamente pertencem os três detidos de ontem, pode ter no seu currículo largas dezenas de assaltos.
A maioria deles foi levada a cabo com armas de fogo – como meio de intimidação – e recorrendo a fugas espectaculares em carros topo de gama e de alta cilindrada, furtados previamente.
Ao que o CM apurou, por algumas vezes terão sido detectados pela polícia e reagiram disparando.
Os alvos preferenciais são grandes superfícies, principalmente as lojas de telemóveis, material informático e electrodomésticos.
Há pelo menos uma tentativa de roubo a uma ourivesaria na zona do Porto. “Tudo o que sirva para fazer dinheiro rápido está na mira destes indivíduos”, aponta uma fonte policial, conhecedora das suas movimentações.
Há muito que as autoridades procuram deitar-lhes a mão, mas a sua extrema mobilidade – auxiliada pelos carros de alta cilindrada que usam sempre nos ‘serviços’ – tem tornado difícil a sua captura. Os muitos processos em investigação em várias forças policiais e em várias comarcas do País também não ajuda.
Com a detenção deste trio, que segundo se suspeita estava a preparar-se para o furto de mais carros de alta cilindrada, a polícia espera descobrir os rasto dos restantes elementos do gang.
OUTROS CASOS
MARCO DE CANAVESES
Três homens armados, com metralhadoras, usaram uma retroescavadora para arrancar a caixa ATM de uma bomba de gasolina. O assalto ocorreu na madrugada de 3 de Agosto e foi usada uma carrinha Toyota Hiace para transportar o cofre.
PENAFIEL
Um grupo de seis indivíduos arrancou o multibanco do BPI na estrada entre Penafiel e Entre-os-Rios, em Junho. A caixa roubada pesava 800 quilos e, de acordo com testemunhas, os assaltantes estiveram mais de 15 minutos para retirar o multibanco.
ANADIA
Uma patrulha da GNR foi alvejada em Maio por um grupo indeterminado de assaltantes, que momentos antes tinham arrombado uma caixa ATM da parede de um clube de Râguebi na Moita. Foi usada uma empilhadora para carregar o cofre até uma carrinha.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)