Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

GNR condenado a cadeia por matar ladrão

Tribunal considera provado que o guarda José António Pinto agiu com "falta de cuidado".
23 de Abril de 2013 às 17:15
Militar da GNR José António Pinto
Militar da GNR José António Pinto FOTO: Rui Miguel Pedrosa

Um tribunal de júri condenou esta terça-feira à tarde a um ano de cadeia o militar da GNR que matou a tiro um ladrão de cobre, durante uma perseguição, em Porto de Mós.

Ficou provado que o guarda José António Pinto agiu com "falta de cuidado" quando sacou da arma e disparou em direção aos pneus do carro onde seguia o assaltante.

Foi condenado por homicídio por negligência. A pena de cadeia não é substituível por multa, mas fica suspensa por um ano. A defesa pondera recorrer.

O caso remonta a Outubro de 2010, quando o guarda Pinto fez dois disparos em direção aos pneus do carro em que seguiam dois suspeitos de furto de cobre.

Os ladrões iam em fuga, já tinham escapado a outra patrulha da GNR e o militar - agora arguido - quis travá-los a todo o custo.

Deu dois tiros, que acertaram num dos assaltantes, causando-lhe a morte.

A sua atitude revelou "descuido e excesso de confiança", diz o Tribunal, defendendo que "devia ter disparado para o ar".

 

tribunal GNR guarda cuidado cadeia condenado José António Pinto
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)