Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

GNR de Braga em prisão preventiva por perseguir magistrados

Militar colocado no posto de Terras de Bouro perseguiu e difamou uma juíza e dois procuradores do Tribunal de Vila Verde.
Secundino Cunha 1 de Maio de 2021 às 09:18
Carlos Lima ficou em preventiva
Carlos Lima ficou em preventiva FOTO: Direitos Reservados
Ficou em prisão preventiva o militar da GNR acusado de perseguir e difamar uma juíza e dois procuradores do Tribunal de Vila Verde. É suspeito da prática de 66 crimes de difamação, injúria e perseguição.

Carlos Lima, de 36 anos, colocado no posto de Terras de Bouro, foi detido pela própria GNR. Ouvido esta sexta e quinta-feira por um juiz de instrução criminal, no Tribunal de Braga, viu ser-lhe decretada, como medida de coação, a prisão preventiva.

O militar foi condenado duas vezes no Tribunal de Vila Verde e, devido a essas condenações, passou a difamar no Facebook e a perseguir, na rua e no próprio tribuna l, os três magistrados.

Carlos Lima estava suspenso de funções desde 2018, por perseguição, difamação e ameaças a uma jornalista.

GNR Braga Tribunal de Vila Verde Carlos Lima crime lei e justiça tribunal
Ver comentários