Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

GNR desmantela quadrilha do Gerês

A quadrilha a quem se imputa a autoria da vaga de assaltos no Gerês foi desmantelada na cidade de Braga pela GNR da Póvoa de Lanhoso, no decorrer de uma operação iniciada nas Pontes de Rio Caldo e que durou 16 horas.
2 de Julho de 2007 às 00:00
Os assaltos a casas e a automóveis eram cometidos na zona do Gerês
Os assaltos a casas e a automóveis eram cometidos na zona do Gerês FOTO: Nuno Marques
A GNR recuperou o produto do último assalto conhecido do grupo, na Casa Paroquial de Caniçada, em Vieira do Minho, onde a quadrilha furtou bobines de fio de cobre, que os ladrões se preparavam para vender, além de garrafas de vinho do pároco da Caniçada. O assalto na residência paroquial decorreu na ausência do padre, que reside no lar de idosos.
A operação, desencadeada entre as 17 horas de sábado e as 9 horas de ontem, dividiu-se em duas fases e visou não só deter os quatro ladrões, como o grupo de três traficantes de haxixe que com eles se relacionava e um dos quais também participava a cada passo em alguns dos assaltos. O Núcleo de Investigação Criminal da GNR da Póvoa de Lanhoso deteve os quatro suspeitos dos assaltos, todos naturais e residentes no Gerês, com idades entre 17 e 50 anos, quando o grupo se acoitou na cidade de Braga.
A segunda fase da operação dos elementos da GNR incidiu sobre três jovens, dos 16 aos 21 anos de idade, que se encontravam com haxixe nas Pontes de Rio Caldo. As quantidades de droga eram pequenas, mas foram o suficiente para indiciar o crime de tráfico de droga, já que ultrapassam as quantidades máximas admitidas aos simples consumidores de haxixe.
De acordo com fonte da GNR, os furtos da quadrilha incidiam não só em residências, como em automóveis, o que é frequente neste período do ano, na zona do Gerês, devido ao acréscimo de turistas e de religiosos que demandam aquelas paragens. O número de queixas não ultrapassou a dezena e meia, segundo afirmou a mesma fonte da GNR, salientando o hábito dos veraneantes deixarem os carros abertos no Gerês.
Com a detenção da quadrilha do Gerês, admite-se que a vaga de assaltos a residências e a automóveis tenha terminado ou que, pelo menos registe uma notória diminuição.
Os sete suspeitos serão presentes hoje de manhã no Tribunal Judicial de Vieira do Minho para o primeiro interrogatório judicial, a fim de fixar medidas de coacção.
Os indivíduos, suspeitos de crimes de furto qualificado e tráfico de droga, eram já investigados pelos militares do NIC da GNR da Póvoa de Lanhoso, há algumas semanas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)