Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

GNR deteve este ano 39 pessoas por incêndios florestais, mais 13 do que em 2021

Autoridades consideraram 2022 "um ano atípico" devido ao elevado número de fogos ocorridos em janeiro.
Lusa 2 de Junho de 2022 às 20:20
GNR investiga crime
GNR investiga crime FOTO: Nuno André ferreira
A GNR deteve este ano 39 pessoas pelo crime de incêndio florestal, mais 13 do que em igual período de 2021, revelou esta quinta-feira aquela força de segurança, considerando 2022 "um ano atípico" devido ao elevado número de fogos ocorridos em janeiro.

Na apresentação da campanha "Portugal chama", uma iniciativa da Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais (AGIF), que decorreu no Ministério da Economia e do Mar (Lisboa), o diretor do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR, Vítor Caeiro, precisou que estas 39 detenções estão relacionadas com "atos negligentes e não dolosos", ou seja, devido à realização de queimas e queimadas que se descontrolaram e provocaram incêndios florestais.

O mesmo responsável avançou também que, entre 01 de janeiro e 29 de maio, foram registadas 3.654 ocorrências de incêndio florestal, mais 1000 do que em 2021.

GNR ambiente
Ver comentários