Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

GNR em ação contra fogos encontra plantação de canábis em Vila do Bispo

Militares da GNR alertavam para a limpeza de terrenos quando detetaram as plantas.
Rui Pando Gomes e José Carlos Eusébio 24 de Julho de 2019 às 09:47
Plantas, com cerca de um metro de altura, estavam devidamente tratadas e acondicionadas em vasos individuais
Plantações de canábis
Plantas, com cerca de um metro de altura, estavam devidamente tratadas e acondicionadas em vasos individuais
Plantações de canábis
Plantas, com cerca de um metro de altura, estavam devidamente tratadas e acondicionadas em vasos individuais
Plantações de canábis
Foi durante uma operação de sensibilização para a limpeza de terrenos e prevenção de incêndios que os militares da GNR encontraram plantas que não se enquadravam no perfil florestal da zona, em Vila do Bispo.

Eram nove pés de canábis plantados em vasos e colocados no quintal de uma habitação. As plantas foram apreendidas e o proprietário confesso foi constituído arguido.

A ação de sensibilização para a proteção das zonas florestais estava a decorrer no âmbito da operação Floresta Segura na segunda-feira. Segundo o CM apurou junto de fonte do Comando Territorial de Faro da GNR, os militares do Posto Territorial de Vila do Bispo estavam a fazer o patrulhamento inserido na ação de sensibilização quando se aperceberam da existência das plantas, cujo cultivo é proibido .

Segundo a GNR, "os militares detetaram no quintal de uma habitação nove plantas de canábis devidamente tratadas, regadas e acondicionadas em vasos individuais".

A plantação já teria vários meses, uma vez que as plantas já têm cerca de um metro de altura, mas até agora tinham passado despercebidas. Após realizadas diligências, os militares da GNR identificaram um homem, de 32 anos e nacionalidade belga, que assumiu que as plantas de canábis lhe pertenciam, apesar de não ser o proprietário da habitação.

O suspeito, sabe o CM, já tem antecedentes na Bélgica pelo crime de tráfico de droga. O homem foi constituído arguido, tendo os factos sido comunicados ao Tribunal de Lagos.

SAIBA MAIS
Fins medicinais
O cultivo, fabrico e comércio da canábis só é legal para fins medicinais. A produção terá de ter autorização da Autoridade do Medicamento, que deve ser atualizada todos os anos.

1
de fevereiro foi o dia em que entrou em vigor o diploma que regula a lei da canábis para fins terapêuticos. Os produtos só podem ser vendidos através de prescrição médica.

Coimas
Quem colocar no mercado produtos à base de canábis sem autorização arrisca coimas que podem ir até aos 3740 euros, para pessoas singulares, e até 44 891 euros para pessoas coletivas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)