Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

GNR esfaqueados por filho agressor

Dois GNR foram esfaqueados na madrugada de ontem quando foram chamados a intervir numa discussão entre pai e filho em Nogueira da Regedoura, Feira. Um dos militares tinha escapado por pouco, duas semanas antes, a um tiro de caçadeira que atingiu o seu colega de patrulha.
2 de Abril de 2008 às 00:30
Militares da GNR de Lamas, em Santa Maria da Feira, agredidos
Militares da GNR de Lamas, em Santa Maria da Feira, agredidos FOTO: direitos reservados

Passavam alguns minutos da 01h00 quando a patrulha da GNR de Lamas foi chamada a intervir numa casa da Rua S. Cristóvão, onde pai e filho discutiam violentamente e já se tinham agredido. Manuel Costa, de 61 anos, contou à nossa reportagem que apenas queria que o filho 'baixasse aquela música maluca' porque ele e os vizinhos queriam dormir. 'Ele insultou--me e eu tive de lhe dar dois ‘borrachos’ na cara, mas virou-se a mim e eu vim cá para fora para pedir ajuda e chamar a GNR', contou.

Segundo a testemunha, quando os dois guardas chegaram, tentaram acalmar o filho, um desempregado de 24 anos, que segundo ele estava alcoolizado. O indivíduo reagiu contra um, esfaqueando-o numa perna com uma navalha. O outro militar foi em seu auxílio e acabou por ser golpeado na cabeça e no pescoço. Mesmo feridos, os dois guardas manietaram e algemaram o agressor que entretanto se tinha ferido quando lutava com o pai e caiu por cima de uma mesa partindo um copo com o braço.

Poucos minutos depois chegaram reforços e os bombeiros de Lourosa que estiveram no local apoiados pela equipa médica do INEM do Hospital de S. Sebastião, para onde foram transportados os três feridos, que já tiveram alta médica. O agressor foi presente ontem ao Tribunal da Feira para ser ouvido em primeiro interrogatório desconhecendo-se qual a medida de coacção aplicada.

O militar que foi esfaqueado na perna tem 28 anos, enquanto o seu colega de patrulha, no dia 16 de Março, escapou a um tiro de caçadeira disparado por um assaltante na Zona Industrial de Riomeão. Antes deste episódio tinham estado na detenção de dois ladrões que assaltavam uma fábrica de cortiça em Mozelos e um armazém de informática em Riomeão.

O cabo que foi esfaqueado na cabeça e pescoço esteve oito anos em serviços administrativos e agora que regressou às ruas já se viu envolvido em duas situações bastante violentas.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)