Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

GNR falsificava multas e desviava dinheiro

Coimas por várias infrações eram registadas como sendo de estacionamento indevido.
João Mira Godinho 9 de Junho de 2018 às 09:47
GNR
GNR
GNR
GNR
GNR
GNR
GNR
GNR
GNR
Um GNR, de Lagos, foi detido, pela PJ, por ficar com parte do dinheiro das multas que passava a automobilistas. O militar autuava os condutores por diversas infrações mas, oficialmente, registava que as coimas tinham sido por estacionamento indevido, ficando com a diferença.

Ao que o CM apurou, o homem, de 44 anos, colocava-se num cruzamento para detetar eventuais infrações dos condutores - como falar ao telemóvel ou não usar cinto de segurança. Cobrava aos automobilistas estas infrações mas registava-as como coimas por estacionamento indevido, cujo valor é mais baixo.

Para concretizar o esquema, preenchia o original da multa como se fosse uma multa de estacionamento, enquanto no duplicado que entregava aos condutores colocava a infração que realmente tinham cometido.

A investigação, que contou com a colaboração da GNR de Portimão, decorria desde 2015. O militar, colocado em Lagos é suspeito dos "crimes de peculato, falsificação de documento, abuso de poder e corrupção", explica a Diretoria do Sul da PJ, em comunicado. Presente a tribunal para primeiro interrogatório, "foi-lhe aplicada a medida de coação de suspensão de funções".

PORMENORES
Valor das coimas
Em 2015, quando o GNR começou a ser investigado, as coimas por estacionamento indevido variavam entre 30 e 150 €. Não usar cinto de segurança ou falar ao telemóvel implicava uma multa entre 120 e 600 €.

Militar em tribunal
Um outro GNR, do Destacamento de Trânsito de Albufeira, está a ser julgado por ficar com o dinheiro das multas que passava.

Caso em Faro
Também em Faro, um terceiro GNR é suspeito de se apoderar das verbas que condutores lhe entregavam para pagar multas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)