Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

GNR não socorre

Quatro militares do posto da GNR das Caldas da Rainha mantiveram-se, durante largos minutos, a fiscalizar o trânsito na Estrada Nacional 8 (EN8), indiferentes a um acidente de viação ocorrido a cerca de 600 metros do local onde se encontravam – e sobre o qual tinham uma perfeita visibilidade. Teve de ser uma patrulha do Destacamento de Trânsito de Torres Vedras a percorrer mais de 50 quilómetros para resolver a situação.
6 de Janeiro de 2010 às 00:30
Foto ilustrativa
Foto ilustrativa FOTO: Nuno Jesus

O sinistro ocorreu pelas 15h35 de domingo. Um automóvel colidiu violentamente com a traseira de outro, na EN8, junto à saída das Caldas da Rainha/Tornada da A8, sentido Lisboa-Leiria. A condutora e uma mulher que seguia no lugar do pendura do carro que levou o toque nas traseiras sofreram ambas ferimentos. O INEM foi o primeiro a chegar e, ao que o CM conseguiu apurar, quatro militares da GNR das Caldas da Rainha, que estavam a fiscalizar a circulação rodoviária a cerca de 600 metros do local do acidente, viram as duas ambulâncias a chegar ao local e a regressar pouco depois já com as duas feridas.

Sem activar os quatro militares perto do local para tomarem conta da ocorrência, o comando do posto das Caldas da Rainha contactou antes o Destacamento de Trânsito de Torres Vedras, responsável pelo patrulhamento na EN8. A única patrulha daquela unidade disponível para tomar conta da ocorrência encontrava-se a mais de 50 quilómetros de distância do local do sinistro, em missão na zona de Peniche. Os militares de Torres Vedras tiveram de entrar na A8 e, em cerca de meia hora, tomavam já conta do acidente da EN8, onde estavam os colegas a fiscalizar o trânsito. O sinistro resolveu-se sem que os quatro guardas das Caldas da Rainha tivessem tido intervenção.

PORMENORES

NÃO É HÁBITO

O comando da GNR disse ao CM não ser hábito situações destas ocorrerem na corporação, já que qualquer ocorrência é sempre da primeira patrulha que chegar. "Terá havido erro de coordenação", diz uma fonte.

SOCORRO

Apesar de estarem no local militares das Caldas da Rainha, e de terem sido guardas do trânsito de Torres Vedras a tomar conta da ocorrência, o comando-geral da GNR assegura ao CM que "o socorro às vítimas nunca esteve em perigo".

FERIDAS LEVES

As duas mulheres que ficaram feridas no acidente do último domingo, na Estrada Nacional 8, perto da Tornada, Caldas da Rainha, sofreram mazelas ligeiras. Tiveram, no entanto, de ser levadas a um hospital.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)