Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

GNR obrigada a vigiar pedófilo

A medida de coacção de prisão domiciliária foi aplicada anteontem ao pedófilo seropositivo detido segunda-feira, pela PJ, por abuso sexual de duas meninas, com 6 e 11 anos. Mas, enquanto o suspeito não tem pulseira electrónica, é a GNR que o vigia. A patrulha pode ficar à porta de casa do homem até ao início da próxima semana.
23 de Abril de 2010 às 00:30
GNR obrigada a vigiar pedófilo
GNR obrigada a vigiar pedófilo FOTO: Ricardo Cabral

"Foi determinado por ordem judicial que, até ser colocada a pulseira electrónica no suspeito, aquele será vigiado 24 horas por elementos da GNR do Destacamento Territorial da Sertã", revelou ao CM fonte policial.

Desde anteontem – altura em que o suspeito foi interrogado durante mais de dez horas no tribunal de Oleiros, Castelo Branco – que a vigia é feita por dois militares que têm de ficar à porta da casa do detido. Ainda não há previsão para quando será colocada a pulseira electrónica, mas há um prazo legal de cinco dias para que tal seja feito.

O pedófilo, de 37 anos, sabia que tinha sida quando violou várias vezes, desde 2009, uma rapariga de 11 anos e abusou sexualmente de uma menina de 6 anos.

Uma das vítimas é filha da antiga companheira do abusador. Difícil vai ser provar que o crime foi praticado com a intenção de passar o vírus às vítimas – que já fizeram os testes de despistagem e os resultados foram negativos. Além do crime de abuso sexual de crianças, o suspeito pode ser também acusado de propagação de doença contagiosa. Ambos os crimes são puníveis com um a oito anos de prisão, mas, em cúmulo jurídico, pode ser condenado entre três a dez anos.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)