Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

GNR tem novo comandante

Tomou ontem posse o novo comandante-geral da GNR. O tenente-general Nélson Santos sucede no cargo ao tenente-general Mourato Nunes, que passou à reserva. No discurso de inauguração, o novo líder máximo da GNR assegurou "conhecer todas as dificuldades" desta força de segurança, apelando a que todos "abdiquem dos interesses pessoais".
7 de Maio de 2008 às 00:30
General Nélson Santos deixa a vice-chefia do Exército
General Nélson Santos deixa a vice-chefia do Exército FOTO: Manuel Moreira

Convicto de que "poderá contar com o espírito de serviço público do efectivo da GNR", o tenente-generalNélsonSantos opinou que só com empenho "se poderão tornear obstáculos que derivem da implementação do novo modelo de organização que deriva da recém-aprovada lei orgânica da GNR". O novo comandante-geral mostrou-se ainda preocupado com "o sentimento das pessoas". "Estou apreensivo com o facto de que as pessoas possam sentir alguma insegurança", explicou.

O ministro da AdministraçãoInterna, Rui Pereira, empossou o novo líder da GNR e antes de se referir a NélsonSantos salientou a "inteligência e competência com que o general Mourato Nunes esteve cinco anos à frente da GNR". "O novo comandante-geral já trabalhou nove anos na GNR e está à altura de abraçar os novos desafios que se avizinham", considerou Rui Pereira.

O primeiro-ministro, José Sócrates, elogiou a actuação da GNR em áreas como a protecção da natureza e as missões internacionais. "Desejo toda a sorte ao generalNélson Santos", concluiu o primeiro-ministro.

PORMENORES

SEGUNDO COMANDANTE

O n.º 2 de Nélson Santos seráo mesmo que trabalhou com Mourato Nunes. O tenente-general Augusto Cabrita mantém-se como 2.º comandante-geral da GNR, devendo o tenente-general Meireles de Carvalho ser o comandante operacional.

CONCURSO ABERTO

Foi ontem publicada em Diário da República a abertura do concurso para admissão de 983 soldados na GNR. Os interessados deverão apresentar candidaturas até 19 de Maio. Trata-se da concretização de uma promessa do Governo que, além do reforço da GNR, promete mil novos agentes para a PSP.

 

Ver comentários