Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Gonçalo Amaral mostra retrato-robô de suspeito do caso Maddie em 2007 que desmente versão alemã

Gonçalo Amaral divulgou uma fotomontagem do aspeto que Christian Brueckner tinha na altura do desaparecimento de Maddie.
Correio da Manhã 26 de Junho de 2020 às 15:02
Fotomontagem de Christian Brueckner em 2007 com o cabelo comprido, com base numa fotografia real do suspeito de 2006
Christian Brueckner em 2006, poucos meses antes do desaparecimento de Maddie
Maddie tinha três anos quando  desapareceu
Maddie McCann tinha três anos
Fotomontagem de Christian Brueckner em 2007 com o cabelo comprido, com base numa fotografia real do suspeito de 2006
Christian Brueckner em 2006, poucos meses antes do desaparecimento de Maddie
Maddie tinha três anos quando  desapareceu
Maddie McCann tinha três anos
Fotomontagem de Christian Brueckner em 2007 com o cabelo comprido, com base numa fotografia real do suspeito de 2006
Christian Brueckner em 2006, poucos meses antes do desaparecimento de Maddie
Maddie tinha três anos quando  desapareceu
Maddie McCann tinha três anos
Para Gonçalo Amaral, ex-inspetor da Polícia Judiciária, Christian Brueckner é o "suspeito quase perfeito" no caso de Maddie McCann. Numa entrevista ao Jornal do Centro, Amaral divulgou uma imagem do alemão com o cabelo comprido que defende corresponder à imagem que este teria na altura do desaparecimento de Maddie.

O ex-PJ apontou aquilo que considera falhas das polícias inglesa e alemã na condução do processo. Uma das incongruências apontadas está relacionada com as imagens divulgadas do alemão, que correspondem à sua imagem atual e não à que tinha há 13 anos, quando ocorreu o crime.

"Eu não posso dizer que alguém reconhece alguém por uma imagem da pessoa que já tem alguns anos. As pessoas mudam (...) Mostrar imagens da pessoa com 43 anos de idade não é a mesma coisa do que mostrar a pessoa com 30", disse, durante a entrevista.

O antigo coordenador da PJ de Portimão destaca que os retratos robô divulgadas pelas autoridades na altura do crime mostram um suspeito com o cabelo curto, facto que parece inocentar Christian Bruecker, que em 2007 teria cabelo comprido pelas costas.

"Em 2007 há pessoas que afirmam que a figura dele não é com cabelo curto. Ele parecia um hippie e usava cabelo comprido pelas costas. E as polícias sabem disso", atira ainda.

Para consolidar as suas afirmações, Gonçalo Amaral decidiu ele próprio apresentar uma reconstituição daquele que seria o aspeto do alemão no ano em que Maddie desapareceu. Utilizando uma imagem de Brueckner em 2006, um ano antes do desaparecimento de Maddie, e recorrendo a um programa de manipulação de imagens, o ex-PJ apresentou uma fotomontagem do suspeito com cabelo comprido.

Amaral conclui a sua teoria com o facto de grande parte das testemunhas do caso terem afirmado que o suspeito era parecido com o pai de Madeleine McCann, alegações corroboradas pela polícia inglesa. "Eu pergunto-me onde é que este indivíduo apresenta parecenças com o senhor Gerard McCann", questiona.

O ex-PJ desvaloriza os novos indícios que ligam Christian Brueckner à investigação do desaparecimento da menina inglesa e pede provas mais concretas para consolidar uma "investigação séria".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)