Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Gostava muito de ter uma casa mais grande

Wander não consegue estar quieto na cadeira. “Parece que tens bichos carpinteiros”, grita-lhe a educadora. A seu lado, Alexandrino continua imóvel, sem conseguir tirar os olhos do palco. Lá conta-se a história da ‘Cabra Cabrês’.
2 de Junho de 2006 às 00:00
Wander e Alexandrino
Wander e Alexandrino FOTO: Natália Ferraz
Wander tem cinco anos. Alexandrino tem menos um. Ambos vivem em bairros problemáticos e têm em comum o facto de gostarem de desenhar. Ao contrário dos outros meninos, no entanto, eles não desenham carros, nem árvores, bolas ou animais. Ambos desenham casas. Wander mora na Damaia, com o pai e a mãe. Tem uma irmã que vive em Angola com a avó e da qual já não se lembra. “Se tivesse uma casa ‘mais grande’ ela podia viver comigo”, diz. Alexandrino é mais recatado. Não é de muitas falas. Quando lhe perguntamos onde nasceu, responde de pronto: “Na barriga da minha mãe”. Diz que mora longe e que gostava de ter uma casa maior. Para ter um carro.
“TENHO DEZ AMIGOS”
Wander e Alexandrino foram duas das cerca de 150 crianças que ontem estiveram no Centro Social e Paroquial Nossa Senhora Mãe de Deus, na Buraca, a festejar o Dia Mundial da Criança, numa festa organizada pela Legião da Boa Vontade e que contou com a presença de algumas figuras públicas. Cinha Jardim, Marisa Ferreira, Vítor de Sousa, Carla Matadinho, Adelaide de Sousa, José Figueiras e Nucha foram apenas algumas delas.
Durante três horas, meninos com idades entre os dois e os dez anos foram animados com música, dança, fantoches, histórias e muitos presentes. Pelo meio, Marisa Ferreira não conseguiu conter as lágrimas quando subiu ao palco do salão e Vítor de Sousa, reconhecido pelos miúdos como o ‘batanete’, deixou a mensagem: “Ter amigos é maravilhoso, mas ser amigo de alguém ainda é melhor”. Alexandrino não perdeu tempo, fez as contas e perguntou: “Eu tenho cinco irmãos e dez amigos. É pouco?”
FIGURAS PÚBLICA VIVEM MOMENTOS EMOCIONANTES
CINHA JARDIM
“Venho de uma família de 12 irmãos. Sempre me habituei a que todos os dias fossem dias da criança ”. Para Cinha Jardim, o importante é alimentar os sonhos e não lembrar que há crianças tristes. Nem às próprias.
JOSÉ FIGUEIRAS
Há muito colaborador da Legião da Boa Vontade, José Figueiras proporcionou um dos momentos mais animados quando cantou o rock tirolês. Mas “às vezes, dizer um olá para estas crianças já significa tudo”.
ADELAIDE DE SOUSA
Foi a primeira vez que Adelaide de Sousa participou numa iniciativa destas. “Temos que privilegiar mais as pessoas e menos as coisas. É preciso mudar o coração. E isso é a tarefa mais dificil”.
MARISA FERREIRA
Quando subiu ao palco, Marisa Ferreira não conseguiu conter a emoção e chorou. “Olhar para estas crianças todas é muito emocionante. A mensagem principal neste dia não devia ser para elas, mas para os pais”.
NOVIDADES PARA A PEQUENADA
MOCHILAS
O Ministério da Educação quer reduzir o peso dos manuais escolares. O anúncio coincidiu com um protesto dos pais dos alunos da escola EB 2, 3 de Canedo, em Santa Maria da Feira, contra o peso das mochilas.
TRANSPORTE
O secretário de Estado da Educação, Valter Lemos, garante que já está assegurado o pagamento dos encargos das câmaras com o transporte das crianças das 1500 escolas do primeiro ciclo que vão encerrar.
BIBLIOTECA
Dezenas de crianças interromperam ontem o habitual silêncio da Sala de Leitura da Biblioteca Nacional, em Lisboa. Habitualmente vedada a menores, recebeu a visita dos alunos do ensino básico da Terrugem, Sintra.
Ver comentários