Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

GOVERNO PROCESSA TABAQUEIRA

O resultado das contra-análises dos lotes de tabaco contendo pesticida, que foram enviadas para laboratórios independentes no Reino Unido e noutro país europeu, pode ser conhecido dentro de poucos dias.
24 de Novembro de 2004 às 00:00
A revelarem-se positivas e a confirmar-se a presença de dealdrina, o Governo avança com um processo judicial contra a Tabaqueira, empresa que comercializa as marcas visadas SG Ventil e SG Filtro.
O CM sabe que a empresa já se está a preparar para enfrentar a eventual batalha judicial que venha a surgir, tendo para o efeito contratado os serviços de advocacia do escritório de José Miguel Júdice, bastonário da Ordem dos Advogados.
A Tabaqueira vai ter de enfrentar também em tribunal a Associação de Consumidores de Portugal que pretende exigir indemnizações para os eventuais lesados pela dealdrina, um pesticina proibido e potencialmente cancerígeno.
Da parte do Governo, o ministro da Saúde, Luís Filipe Pereira, já disse que a empresa será processada se ficar provada a presença do pesticida nos lotes de tabaco indicados no estudo da investigadora Maria Helena Vasconcelos, divulgado no dia 17.
As declarações do ministro, porém, não foram perceptíveis para os responsáveis da empresa. De acordo com o porta-voz da empresa, Nuno Jonet, “aquilo que foi dito pelo ministro foi que a empresa seria responsabilizada”. “Não ouvi falar em acção judicial”, referiu ao CM.
Acerca da contratação dos serviços de advocacia do escritório de Júdice, Nuno Jonet refere que “a Tabaqueira trabalha com o mesmo escritório de advogados desde há cinco ou seis anos não tendo contratado nenhum outro.” O bastonário também não confirma nem desmente a informação.
Quanto à retirada do mercado dos lotes visados, Jonet diz que os “três dias de produção do tabaco são do início do ano. Dada a grande rotatividade do tabaco, muito provavelmente já terão sido consumidos”.
Ver comentários