Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

“Graduações mantidas com desvio de verbas”

Pedro Magrinho, Pres. Federação Nacional de Sindicatos da PSP, fala sobre graduações extraordinárias na polícia
18 de Fevereiro de 2011 às 00:30
“Graduações mantidas com desvio de verbas”
“Graduações mantidas com desvio de verbas” FOTO: DR

Correio da Manhã – As graduações na PSP devem manter-se neste cenário de crise geral?

Pedro Magrinho – A lei de Orçamento do Estado para este ano prevê que tudo o que tenha a ver com graduações extraordinárias e promoções nas forças de segurança deve passar por um acordo prévio entre os ministérios da Administração Interna e Finanças. Que a Federação Nacional de Sindicatos de Polícia (Fenpol) saiba, esse acordo ainda não existe este ano.

–É nesse contexto que defendem a devolução do dinheiro recebido pelos graduados?

– As graduações estão a ser mantidas com desvio de verbas de outras rubricas do orçamento da PSP. A Fenpol entende que a devolução deste dinheiro deverá passar por descontos nos salários dos beneficiados.

–Assumiu a presidência da Fenpol como independente. Com que intuito?

– A Fenpol agrupa neste momento cerca de três mil associados, de três sindicatos (SUP, ASOP e SIAP). Um novo director nacional da PSP vai tomar posse, em quem confiamos para resolver os problemas. Encaro o desempenho da presidência só como independente.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)