Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

GRÁVIDA ENTERRADA

Uma adolescente de 17 anos, grávida de seis meses, foi estrangulada com um cachecol e enterrada pelo pai do bebé, um indivíduo de 25 anos, casado, que mantinha com a vítima uma relação amorosa clandestina.
15 de Maio de 2004 às 00:00
Anita Paiva Marques, residente em Castro Daire, estava desaparecida desde 13 de Fevereiro, presumindo-se então que estivesse na companhia do homem, que contactou diversas vezes os pais da vítima, por telefone, comunicando-lhes que a jovem “estava bem”.
A rapariga, que deixou de ir à escola quando soube que estava grávida, desapareceu depois de ter ido a uma consulta de ginecologia e terá sido morta no mesmo dia.
A verdade acabou de ser desvendada quinta-feira, pela PJ do Porto, que, em comunicado divulgado ontem, revela que deteve um indivíduo suspeito de ser “o autor material de um homicídio qualificado”.
O desaparecimento da adolescente, estudante, foi comunicado à PJ em meados de Fevereiro e supunha-se que se encontrava bem, e de livre vontade, na companhia de um homem. Na altura, o pai da vítima apontou logo como suspeito o rapaz agora detido.
A partir daquela altura, a PJ diz que desenvolveu uma investigação “persistente e difícil” – devido à falta de elementos relativos à prática do crime – que culminou quinta-feira com a descoberta do cadáver de Anita Marques soterrado numa ravina próxima do IP3, em Outeiro Mau, Baltar. A localização do cadáver terá sido indicada à PJ pelo amante da adolescente.
O presumível autor do crime, operário da construção civil, natural de S. Pedro do Sul e a morar em Castro Daire, manteria uma “relação amorosa clandestina” com a vítima, de que resultou a “gravidez indesejada” e que terá motivado a tragédia.
O arguido, que tem um filho, terá estrangulado a menor com o cachecol que ela usava na altura numa praia fluvial de Folgosa, ocultando o corpo num bidão. Mais tarde, transportou-o e soterrou-o numa ravina, onde viria a ser descoberto.
No tempo que mediou entre o desaparecimento da adolescente e a descoberta do crime, o suspeito, na tentativa de o ocultar e procurando dar a ideia de que a ausência da vítima se devia a um “devaneio próprio da sua idade”, telefonou várias vezes aos familiares para “os tranquilizar”, dizendo-lhes que ela estava bem.
O suspeito, que quando foi detido ainda transportaria no seu carro a pá usada para enterrar a vítima, foi ontem presente ao Tribunal de Castro Daire.
PAI ESTRANHOU MANEIRA DE SER DO SUSPEITO
“Foi um sacana que engravidou a minha filha e não assumiu a responsabilidade”, diz Alcino Silva, pai de Anita Marques, bastante transtornado com os acontecimentos, a propósito do suspeito.
O pai da adolescente apenas viu o operário da construção civil “por duas ou três vezes”, quando ele foi levar a vítima a casa, e nunca lhe “ocorreu a ideia de que poderia ser casado”.
Alcino Silva afirma apenas ter sabido do estado civil do indivíduo quando tomou conhecimento de que a filha estava grávida, pouco antes dela desaparecer. No entanto, a mãe soube da condição da filha logo quando ela ficou grávida.
O pai de Anita Marques lamenta, por outro lado, o facto de ter dado como suspeito o amante da filha, aquando do desaparecimento dela à GNR, e “ninguém ter feito nada”. “Suspeitei dele desde início”, afirma o pai da vítima, adiantando que “estranhava o facto de ele nunca falar” com a família da adolescente, apesar de ser seu namorado.
A jovem estudava na Escola EB-3 de Castro Daire, onde nunca alguém suspeitou que estivesse grávida.
CASOS ESTRANHOS
MEIO METRO
O corpo de Anita Marques foi encontrado a meio metro de profundidade, num sítio onde a terra será fácil de cavar. A zona de Outeiro Mau é conhecida pelas pessoas da região por ser frequente encontrar ali pares de namorados.
OSSADAS
As ossadas de um adulto foram encontradas enterradas num mato, na quinta-feira, perto de Avinde, S. Pedro do Sul, por uma equipa que está a reflorestar a Serra de São Macário. A Polícia Judiciária está a investigar. Suspeita-se de crime.
ARCA FRIGORÍFICA
O cadáver de Gonçalo Araújo, trabalhador da construção civil de 35 anos, foi encontrado no último domingo dentro de uma arca frigorífica. O homicídio ocorreu há três anos, em Jolda S. Paio, Arcos de Valdevez. A mulher da vítima e outro indivíduo foram detidos pela PJ.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)