Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

GREVE EM TRÊS HOSPITAIS DE LISBOA

Os médicos do Centro Hospitalar de Lisboa, que engloba os hospitais de S. José, Capuchos e Desterro, iniciaram esta segunda-feira novo período de cinco dias de greve em protesto pela falta de pagamento das horas extraordinárias pela tabela única.
5 de Julho de 2004 às 11:30
Os médicos destes três hospitais da capital já cumpriram cinco dias de greve em Junho e têm marcado novo período de paralisação de 2 a 6 de Agosto. Os médicos protestam contra a recusa do Ministério da Saúde em pagar horas extraordinárias realizadas por médicos internas nas urgências e contra o facto de os médicos que têm horário de trabalho de 35 horas semanais não estarem ainda a receber as horas extraordinárias pela tabela máxima do regime de trabalho dos clínicos, que corresponde a 42 horas semanais. O primeiro caso envolve 160 médicos do CHL e o segundo cerca de 200.
Pilar Vicente, do Sindicato dos Médicos da Zona Sul, que integra a Federação Nacional dos Médicos, salientou que as horas extraordinárias pela tabela única já estão a ser pagas no resto do País e anunciou que, caso o Ministério da Saúde não resolva entretanto a situação em Lisboa, os médicos do CHL vão recusar, a partir de 1 de Outubro, efectuar mais que as 12 horas de trabalho extraordinário por semana a que estão contratualmente obrigados, acrescentando que esta nova forma de protesto irá afectar os serviços mínimos em todos os serviços clínicos dos hospitais do CHL.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)