Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

GRUPO DE 39 RESPONDE POR TRÁFICO

Sob fortes medidas de segurança, o Tribunal de Vila Nova de Famalicão começou ontem a julgar 39 arguidos, acusados de tráfico de droga, indiciados a partir da operação 'Tempestade no Ave', uma investigação desenvolvida pela GNR desde meados de 1999 até Maio de 2001.
12 de Junho de 2002 às 22:24
As instalações dos bombeiros foram as escolhidas para o julgamento
As instalações dos bombeiros foram as escolhidas para o julgamento
O extraordinário número de pessoas implicadas (39 arguidos, 40 advogados e mais de 200 testemunhas) obrigou a que o Tribunal se instalasse no ginásio dos Bombeiros Voluntários. A primeira sessão foi ocupada com a identificação dos arguidos.


Ao longo de dois anos, as intervenções das autoridades permitiram detectar transacções de droga para consumidores e revendedores, assim como o pagamento de comissões e devolução do dinheiro obtido com a comercialização, em troca de uma ou outra dose diária.


A churrasqueira Polé e o café Dux, em Ronfe, e a discoteca Complexus, em Pedome, surgem como epicentros da distribuição de droga, estendendo-se ainda às áreas junto das igrejas de Delães, Mogege, Joane, Ronfe e Gondar.


Heroína, haxixe e cocaína eram os produtos mais transaccionados.


Além dos 39 arguidos - entre os quais se encontra o filho da conhecida 'Espalha Brasas', condenada em 1995 a 15 anos de prisão por tráfico de droga. Foram referenciados mais oito indivíduos, na condição de consumidores. O julgamento continua segunda-feira.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)