Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Grupo preso por morte à pancada

Brutalmente agredido com uma garrafa de vidro e um sapato de mulher na cara, o gang, composto por três mulheres e dois homens, não ficou satisfeito ao ver Emerson Fort-kamp a sangrar e, por isso, começou a pontapear-lhe a cabeça. Até o matar. O homem de 30 anos não resistiu aos ferimentos do ataque ocorrido na madrugada de 30 de Janeiro em plena rua, junto a uma discoteca na zona de Santos, em Lisboa.
17 de Fevereiro de 2012 às 01:00
Emerson foi morto à pancada à porta de uma discoteca. Tinha 30 anos
Emerson foi morto à pancada à porta de uma discoteca. Tinha 30 anos

Os agressores aproveitaram a liberdade só até quarta-feira, quando os investigadores da PJ os foram deter a casa. Ouvidos em tribunal, vão aguardar julgamento em prisão preventiva.

A agressão brutal ocorreu depois de a vítima ter iniciado uma discussão com o grupo. Emerson estava na companhia do primo, que fugiu quando também começou a ser agredido. Na altura, uma das mulheres detidas, interrogada pela PJ, disse que tinha apenas acertado com uma garrafa na cabeça de Emerson, porque ele a tinha apalpado.

A versão não convenceu os investigadores. Nem a mãe de Emerson, que confirmou ao nosso jornal as marcas que o filho tinha na cara. "Ele tinha a marca de uma sola de sapato na cara. Aquilo foi de uma brutalidade impressionante", disse Antónia Pereira.

Morte Pancada Garrafa Vidro
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)