Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Grupo explode três multibancos

Grupo usou gás em caixa carregada na véspera.
Sérgio A. Vitorino 22 de Julho de 2016 às 08:28
Átrio do edifício de Algés ficou danificado e a caixa completamente aberta
Átrio do edifício de Algés ficou danificado e a caixa completamente aberta FOTO: Inês Lourenço
Um grupo que anda a atacar caixas multibanco nos concelhos de Oeiras e de Cascais fez ontem o terceiro roubo no espaço de duas semanas. Eram 04h20 quando três homens fizeram explodir uma caixa em Algés, que tinha sido abastecida na véspera, e fugiram com dezenas de milhares de euros em notas.

O ataque foi planeado ao pormenor. O local, o edifício de escritórios Infante D. Henrique, na rua João Chagas, tem segurança até à meia-noite. A partir daí apenas videovigilância. E por isso atuaram com capuzes. E estudaram a rotina, porque sabiam que o multibanco era abastecido à quarta-feira.

Injetaram gás no átrio do edifício e na caixa multibanco, provocando a explosão com a faísca de uma bateria automóvel. Levaram as gavetas com as notas, em valor não divulgado mas não inferior a 30 mil euros. O rebentamento levou à janela os moradores dos prédios vizinhos, que ainda viram três suspeitos a entrarem num carro escuro (azul ou preto) e fugirem em direção a Linda-a-Velha. A PSP chegou pouco depois mas já não conseguiu descobrir os ladrões.

A investigação está a cargo da Unidade Nacional Contraterrorismo da PJ. Os inspetores tentam encontrar ligação aos outros dois ataques ocorridos recentemente nas imediações.

A 7 de julho, desconhecidos fizeram explodir uma caixa multibanco em Murtal, na Parede (Cascais). Conseguiram levar 40 mil euros em notas. O crime foi às 04h10. Uma semana depois, dia 15, às 04h20, atacaram um outro multibanco num café na Cruz Quebrada (Oeiras), a menos de um quilómetro do local atacado ontem à mesma hora. Apesar dos danos avultados, não conseguiram levar os 40 mil euros em notas.
Ver comentários