Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Guarda regista 48 crimes por dia

O Comando Territorial de Faro da GNR registou 5766 crimes nos primeiros quatro meses deste ano, o que significa um aumento de cerca de dois por cento face aos 5648 crimes registados no mesmo período de 2008. Variação mais significativa tiveram os crimes contra o património, sobretudo furtos em residências e em veículos, que aumentaram cinco por cento.
7 de Junho de 2009 às 00:30
Menos crimes em acções de fiscalização, mas mais detenções
Menos crimes em acções de fiscalização, mas mais detenções FOTO: Arquivo CM

Os números fornecidos pelo Comando de Faro incluem crimes à mão armada. Os crimes contra o património são, sobretudo, os furtos e os roubos e estão concentrados na zona centro do Algarve (ver caixa).

O aumento relevante dos crimes contra o património – não havendo variação significativa nos crimes contra pessoas – é contrabalançado pela diminuição em 25% nos crimes registados em acções de fiscalização (810 face a 1080 no primeiro quadrimestre de 2008) e pela redução em 27% nos crimes contra o Estado (86 face a 118). Nesta última tipologia, incluem-se os crimes de agressão e ofensas aos próprios militares da Guarda.

No período em análise, de 1 de Janeiro a 30 de Abril, o Comando Territorial de Faro da GNR – que tem jurisdição sobre 79% do território do Algarve – efectuou 951 detenções, o que se traduz num aumento de 33,9% face às 710 detenções registadas no primeiro quadrimestre de 2008. São contabilizadas como detenções algumas infracções detectadas em acções de fiscalização, mas os crimes assim registados diminuíram.

ZONA CENTRAL É PROBLEMÁTICA

Os crimes contra o património são os que têm mais ocorrências no Algarve. O Comando Territorial de Faro da GNR não forneceu números reais sobre estes crimes, mas reconhece que aumentaram em cinco por cento no primeiro quadrimestre deste ano (face a período homólogo de 2008) e que assumem maior expressão na zona centro da região, nomeadamente nos concelhos de Albufeira, Loulé e Faro.

Em Albufeira, conforme o CM já noticiou, tem aumentado a actividade do gang KDP, da Quinta da Palmeira, que se dedica a furtos em interior de residências e de estabelecimentos e a roubos por esticão.

De acordo com a GNR, ainda que sem grande expressão, verifica-se uma diminuição dos crimes contra o património nos concelhos de Lagos, Portimão, Tavira e Vila Real de Santo António.

SAIBA MAIS

REFORÇO

As recentes transferências no dispositivo nacional da GNR colocaram mais 115 militares no Algarve. O habitual reforço de Verão chega no final deste mês.

1171

Número de efectivos da GNR na região, distribuídos por seis destacamentos territoriais, com 27 postos, e dois destacamentos e um posto de trânsito.

270 000

Número estimado de residentes permanentes no território sob jurisdição da GNR no Algarve, que cobre 79% do distrito de Faro. Este valor aumenta significativamente no Verão.

MAIS E MENOS

Crimes contra o património constituem o maior número de ocorrências no Algarve. Crimes contra o Estado têm o menor número de ocorrências.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)