Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Guerra de água acaba aos tiros

Não foi a primeira vez que Francisco Sousa, de 52 anos, e António Silva, de 51, dois cunhados de Cavez, Cabeceiras de Basto, se desentenderam por causa da água de rega. Mas, anteontem, a discussão acabou aos tiros. António disparou duas vezes, à queima-roupa, sobre o cunhado, emigrante em França, que, apesar de ter sido baleado no tórax e num braço, ainda teve forças para reagir e atingir o agressor com o cabo de uma vassoura.
11 de Agosto de 2010 às 00:30
Francisco Sousa, emigrante, foi atingido pelo cunhado no tórax e no braço. Está em casa a recuperar
Francisco Sousa, emigrante, foi atingido pelo cunhado no tórax e no braço. Está em casa a recuperar FOTO: Fátima Vilaça

Os dois homens foram assistidos no Hospital de Guimarães e já tiveram alta. A Polícia Judiciária de Braga está a investigar, mas, ao final da tarde de ontem, ainda não tinha sido feita qualquer detenção.

"Ele entrou pelo meu terreno e começou a insultar-me por causa da água. Eu disse-lhe que se fosse embora e ele puxou da pistola e deu--me dois tiros", contou ao CM, ainda combalido, Francisco Sousa, o emigrante alvejado pelo cunhado durante a discussão.

Bastante ferido e a sangrar, Francisco ainda teve forças para reagir à agressão. "Agarrei no cabo de uma vassoura e dei--lhe com ele para lhe tirar a pistola", relatou a vítima.

"A sorte dele foi que a pistola só tinha duas munições, senão ele matava-o", disse ao CM um familiar do emigrante.

A arma com que Francisco foi atingido, uma pistola 6,35 mm, foi apreendida por estar ilegal.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)