Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

“Há PSP com part-time para compor salário”

Paulo Rodrigues, Pres. da Ass. Sindical dos Profissionais da Polícia
18 de Março de 2009 às 00:30
“Há PSP com part-time para compor salário”
“Há PSP com part-time para compor salário”

Correio da Manhã – Surpreendeu-o o facto de haver 61 mil seguranças privados quando a PSP e a GNR totalizam 47 mil?

Paulo Rodrigues – Foi uma grande novidade. Nunca pensei que as coisas estivessem neste ponto.

– O volume do negócio da segurança privada, 650 milhões de euros, é o mesmo que o Orçamento do Estado atribuiu à PSP.

– Foi o que me surpreendeu mais. Quer dizer que há muita gente a recorrer à videovigilância, porque tem a noção que a polícia não consegue responder aos seus anseios.

– Como se inverte esta situação?

– Dinamizando a polícia quantitativamente e qualitativamente. Ou seja, aumentando o número de polícias nos programas de proximidade, como Escola Segura e Comércio Seguro. Como? Há polícias que estão ocupados com serviços que podem ser feitos por empresas, como refeições e mecânica.

– E quantitativamente faz-se subindo os ordenados?

– Sabe que há polícias que estão obrigados a outros trabalhos, part--times, para compor o ordenado [850 euros]. Ora, um polícia que trabalha seis horas rende mais do que outro que é obrigado a trabalhar dez para receber mais.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)