'Hacker' Rui Pinto usa código para trancar segredos dos emails da Luz

Tribunal de segunda instância decide validar mandado de detenção europeu e avisa PJ que pode ir buscar suspeito.
Por Tânia Laranjo|15.03.19
Rui Pinto, o hacker que poderá ter sido responsável por aceder aos servidores do Benfica, revelando anos e anos de conversações privadas dos encarnados, vai mesmo ter de regressar a Portugal.

A ordem de extradição - que não admite recurso - foi proferida ao início da tarde de quinta-feira na capital da Hungria e a Polícia Judiciária tem agora 10 dias para operacionalizar o regresso. O português e os seus segredos - que estão em vários discos rígidos que foram apreendidos - serão entregues às autoridades do nosso país. Rui Pinto será levado para o aeroporto e escoltado até Lisboa. Esperará depois para ser interrogado por um juiz, respondendo por seis crimes.

Rui Pinto arrisca prisão preventiva, já que a situação mais grave - tentativa de extorsão à Doyen - é punida até 10 anos de prisão. O Ministério Público deverá alegar que a presença na Hungria e as diversas manifestações públicas de oposição à extradição poderão configurar o perigo de fuga.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!