Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

“Hoje mata-se por ‘dá cá aquela palha’”

A presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, responsabilizou ontem os sucessivos governos pela criminalidade que se faz sentir na região, devido à "ausência de políticas sociais para os jovens e famílias desestruturadas".

18 de Fevereiro de 2009 às 00:30
Maria das Dores Meira
Maria das Dores Meira FOTO: d.r.

"Hoje mata-se por ‘dá cá aquela palha’. Há jovens de 14, 17 anos a praticar actos de grande violência" disse Maria das Dores Meira, atribuindo a responsabilidade pela actual situação – "assaltos de terceira geração" – à falta de acompanhamento dos jovens e de famílias desestruturadas.

A autarca acredita que a situação "foi agravada pelas recentes alterações do Código Penal, que só permitem a prisão preventiva desde que sejam apanhados em flagrante".

Questionada sobre a instalação de videovigilância nas ruas da Baixa disse tratar-se de uma "hipótese muito polémica" e sugeriu, como alternativa, videovigilância no interior das lojas.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)