Homem acusado de burlar pessoas através de falsos anúncios de vendas no Facebook

O suspeito nunca entregou qualquer artigo, utilizando o dinheiro em proveito próprio.
14.06.18
O Ministério Público acusou um homem de criar falsos anúncios de venda de bens na rede social Facebook e ficar com o dinheiro dos interessados nos produtos, sem nunca os entregar, adiantou esta quinta-feira a Procuradoria-Geral Distrital (PGD) do Porto.

O arguido, em prisão preventiva - medida de coação mais gravosa -, está acusado de 55 crimes de burla qualificada e de dois de falsificação.

Segundo a acusação, citada na nota da PGD, o arguido engendrou um plano, que pôs em prática entre 2015 e junho de 2017, altura em que foi detido, através do qual convenceu dezenas de pessoas a entregar-lhe dinheiro, através de anúncios no Facebook, em que prometia vender produtos, nomeadamente telemóveis, relógios, televisões ou calçado desportivo.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!