Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Homem acusado de tentar matar os dois filhos começa a ser julgado em Coimbra

Julgamento deve iniciar-se às 09h30 desta quarta-feira.
Lusa 28 de Novembro de 2018 às 07:29
Tribunal de Coimbra
Tribunal da Relação em Coimbra
Tribunal de Coimbra
Tribunal de Coimbra
Tribunal da Relação em Coimbra
Tribunal de Coimbra
Tribunal de Coimbra
Tribunal da Relação em Coimbra
Tribunal de Coimbra
Um homem de 45 anos, da Lousã, começa a ser julgado esta quarta-feira, no Tribunal de Coimbra, por tentativa de homicídio dos seus dois filhos, menores, em 2017, poucas semanas depois de ficar desempregado.

De acordo com a acusação a que a agência Lusa teve acesso, o homem, divorciado, tinha a seu cargo um menino e uma menina, de 11 e 13 anos, respetivamente, e elaborou um plano para pôr termo à sua vida e dos seus filhos, que terá tentado concretizar em 13 de junho de 2017.

Depois de ter ingerido várias bebidas alcoólicas nesse dia, pelas 21h00, o arguido terá colocado os filhos no banco traseiro do seu carro e conduziu até um posto de abastecimento onde depositou cerca de 1,5 litros de gasolina num jerricã, tendo ido, de seguida, para o Castelo da Senhora da Piedade, na Lousã.

Nesse local, abriu a bagageira, retirou o jerricã e terá derramado gasolina no carro, ateando o fogo ao veículo com os filhos ainda no interior, refere a acusação, alegando que o arguido permaneceu no exterior da viatura a observar as chamas a consumirem o carro.

Ao ver as chamas, a filha mais velha do arguido terá aberto a porta traseira do lado direito, saiu e dirigiu-se imediatamente à outra porta, do lado onde se encontrava o irmão, que tem limitações físicas e cognitivas e que tinha o trinco de segurança para crianças ativo, tendo-o retirado da viatura.

O veículo acabou por ser totalmente destruído pelo fogo e foi determinada uma taxa de álcool no sangue de 2,35 g/L, conta o Ministério Público, que acusa o pai de dois crimes de homicídio qualificado na forma tentada, pedido ainda como pena acessória a declaração de indignidade sucessória do arguido em relação aos filhos.

Segundo informações do processo que a agência Lusa consultou, o arguido tinha visto os filhos serem-lhe retirados em 2008, sendo que, após divorciar-se da mulher, conquistou a guarda dos filhos em 2010. Na altura do crime, tinha terminado o Programa Ocupacional de Emprego (POC) na Câmara de Lousã e foi após esse momento que terá delineado o plano.

O julgamento deve iniciar-se às 09h30.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)