Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Homem aparece morto em Espanha

As autoridades espanholas defendem a tese do suicídio e apoiam-se numa autópsia que apurou asfixia por afogamento como causa da morte. Mas em Santa Luzia, onde residia Eduardo Lázaro, 28 anos de idade, poucos acreditam nesta versão. O homem era filho de um condenado por tráfico de droga com ligações a Espanha e tinha acabado de ser constituído arguido pela PJ no âmbito de um processo por posse de imagens de pornografia infantil.
5 de Julho de 2010 às 00:30
Na zona de residência e em toda a localidade de Santa Luzia poucos acreditam na tese do suicídio
Na zona de residência e em toda a localidade de Santa Luzia poucos acreditam na tese do suicídio FOTO: Luís Costa

Eduardo morava com a mãe na rua das Andainas, em Santa Luzia. Trabalhava na recepção de um empreendimento turístico em Tavira e era muito recatado. Quase não tinha vida social, optando por passar todo o seu tempo livre ao computador, a navegar na internet, confirmaram ao CM, familiares.

Na passada terça-feira, Eduardo desapareceu após sair das instalações da PJ, em Faro, onde tinha acabado de ser constituído arguido (ver caixa). Nesse mesmo dia, pelas 20h00, as autoridades espanholas contactaram a PJ e informaram que o corpo de Eduardo tinha dado à costa em El Rompido, perto de Lepe. O homem foi a enterrar em Santa Luzia, sexta-feira.

O cadáver estava nu e a roupa no areal da praia. Nos bolsos estava o talão do parque de estacionamento pago. A autópsia, de acordo com familiares, determina asfixia por afogamento como causa da morte e indica não haver quaisquer lesões no corpo. Mas a família não acredita no suicídio: "Não acredito que ele fosse capaz de se matar", disse ao CM, um familiar.

O facto de o pai de Eduardo estar há dois anos preso, a cumprir uma pena de nove anos por tráfico de haxixe com ligações espanholas, adensa a dúvida, muito embora alguns familiares contactados pelo CM garantam que a morte não tem qualquer relação com o pai. "Nada aponta, para já, que haja uma relação com o pai", confirmou ao CM fonte próxima da investigação, acrescentando que a Polícia Judiciária está "a tentar saber em que circunstâncias exactas ocorreu esta morte".

PORMENORES

PAI NO FUNERAL

O pai de Eduardo Lázaro está a cumprir pena em Pinheiro da Cruz e obteve autorização para assistir ao funeral do filho. A família Lázaro é conhecida por ligações ao tráfico de droga.

INFILTRADO

O pai de Eduardo Lázaro será António Lázaro e o irmão deste Francisco José Lázaro. Este último também está preso por tráfico, há um ano, e prestou declarações há 15 dias num processo que envolve um infiltrado.

COMPUTADOR E DISCOS TINHAM PORNOGRAFIA

Eduardo Lázaro foi constituído arguido no dia em que apareceu morto em Espanha. Entrou nas instalações da PJ em Faro às 09h30 da passada terça-feira e saiu pelas 12h30. A morte foi comunicada pelas autoridades espanholas às 20h00. Dias antes, a PJ apreendera na casa onde Eduardo vivia o computador pessoal e cinco ou seis discos rígidos externos e vários CD. Os suportes continham imagens de pornografia infantil, razão pela qual o homem acabou por ser constituído arguido, confirmou ao CM fonte próxima da investigação.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)