Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Homem baleado ao defender irmã

Uma das mãos do assaltante já estava na garganta de Julieta Carrasco quando a vítima, de 54 anos, reagiu e, "com a força do medo", apertou o pescoço do encapuzado. Um gesto que lhe permitiu chegar à porta de casa e gritar: "Estão aqui ladrões!".

18 de Fevereiro de 2012 às 01:00
Quatro homens, armados e encapuzados, tentaram assaltar esta casa, em Messines
Quatro homens, armados e encapuzados, tentaram assaltar esta casa, em Messines FOTO: Miguel Veterano

João Carrasco, de 51 anos, que tinha adormecido a ver televisão, foi em socorro da irmã mas, assim que saiu da sala, foi atingido na anca, de raspão, por um tiro de caçadeira disparado por um dos suspeitos, que entretanto fugiram, sem roubar nada.

O crime ocorreu pelas 20h00 de anteontem, em São Bartolomeu de Messines. Julieta, que vive com a mãe e quatro irmãos, dois deles deficientes, estava na cozinha a fazer o jantar quando, pela porta aberta, "entrou um homem com uma arma que parecia uma caçadeira" nas mãos. "Ele disse-me: ‘Isto é um assalto!’. No mesmo instante, entraram mais dois. Outro ficou à porta. Tinham todos a cara tapada e luvas", relatou a vítima ao Correio da Manhã.

Julieta disse aos ladrões não ter "nada para lhes dar" mas foi ignorada. Foi quando tentava chamar João Carrasco que foi agredida, bem como os irmãos deficientes, Romeu e António: "Eles atiraram-nos ao chão."

O gang fugiu numa viatura ligeira, deixando para trás uma bolsa preta, vazia, fita isoladora e também várias braçadeiras de plástico. A GNR foi alertada mas a investigação compete à Polícia Judiciária. O ferido foi assistido pelo INEM e conduzido ao hospital, em Portimão, de onde teve alta ontem à tarde. n

são bartolomeu de messinaes baleado algarve irmã joão carrasco julieta
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)