Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Homem confessa ter ateado incêndio florestal em Oliveira de Azeméis: "Era dia de festa, bebi uns copitos a mais"

Factos ocorreram a 19 de agosto de 2018, cerca das 18h00.
29 de Janeiro de 2019 às 17:14
Bombeiros no combate às chamas
Bombeiros no combate às chamas
Bombeiros no combate às chamas
Bombeiros no combate às chamas
Bombeiros no combate às chamas
Bombeiros no combate às chamas
Um homem de 58 anos confessou esta terça-feira, no Tribunal da Feira, ter ateado um incêndio florestal em agosto de 2018, em Oliveira de Azeméis, justificando este comportamento com o seu estado de embriaguez.

"Era dia de festa, bebi uns copitos a mais e não sei o que fiz. Foi o álcool que me subiu à cabeça", disse o arguido, no início do julgamento.

Os factos ocorreram a 19 de agosto de 2018, cerca das 18h00.

Segundo a acusação do Ministério Público (MP), o arguido ateou fogo ao mato seco e rasteiro existente numa mancha florestal situada por baixo do viaduto da A32 em Macieira de Sarnes, fazendo uso de um isqueiro que trazia consigo.

O alerta foi dado por um popular que passava por ali àquela hora e que terá visto o arguido a sair "a cambalear", do local onde começou o incêndio, tendo contactado a GNR e os Bombeiros.

O arguido foi chamado ao posto da GNR e foi submetido a um teste de alcoolemia, tendo acusado uma taxa de 2,71 gramas num litro de sangue.

O MP refere que o fogo "só não alastrou até residências e concelhos próximos graças à rápida intervenção da população e dos Bombeiros Voluntários", tendo ardido cerca de 200 metros quadrados de eucaliptos e austrálias.

O arguido, que está acusado de um crime de incêndio florestal, está sujeito à medida de coação de obrigação de permanência na habitação, com controlo através de vigilância eletrónica.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)