Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Homem de 68 anos violou a filha deficiente mental

Um homem de 68 anos está detido a aguardar julgamento na cadeia de Viseu sob a acusação de ter abusado sexualmente durante anos de uma filha deficiente mental – agora com 27 anos – em Tibalde, Mangualde, suspeitando-se que tenha feito o mesmo a algumas das suas outras seis filhas.
22 de Janeiro de 2008 às 00:00
As autoridades policiais informaram ontem que também querem apurar se o suspeito, detido na terça-feira passada e ouvido em Tribunal nos dois dias seguintes, é o pai de um filho da última vítima, nascido há seis anos e entregue para adopção.
A denúncia dos abusos sexuais foi feita à GNR de Mangualde por uma das filhas – a única que não apresenta qualquer perturbação mental – do suspeito e depois confirmada pela deficiente.
As autoridades pensam que o homem abusou de quase todas as filhas, quando eram novas. O caso específico que levou à detenção, efectuada pela PJ de Coimbra, ocorreria desde que a vítima tinha nove/dez anos até à actualidade e o idoso, Diogo Fonseca – que terá confessado parte dos factos às autoridades policiais – sofria de graves problemas de alcoolismo.
A vítima apenas acena positivamente com a cabeça quando é questionada se foi abusada pelo pai. Mas Angelina Fonseca, de 58 anos, mulher do suspeito, garantiu ontem ao CM que “nunca” se apercebeu de nada, parecendo conformar-se com a situação, porque o marido era o sustento e quem mandava na família.
“Eu nunca vi nada de anormal e não acredito que ele tenha feito essas coisas com a nossa filha”, diz a mulher, apresentando uma versão oposta à da denunciante.
“Disse à GNR a verdade. Eu vi uma vez o meu pai deitado com a minha irmã na cama. Noutras vezes ele esteve com ela no quarto enquanto nós víamos televisão”, conta Natalina Fonseca, a filha denunciante.
“Além de pobres não têm juízo. É uma casa de miseráveis”, referiu uma vizinha da família, salientando que foi um “choque” quando se soube que o homem estava na cadeia por ter abusado da filha.
PATERNIDADE
TESTES
Na altura em que engravidou, a jovem abusada indicou quatro homens de Tibalde como presumíveis pais do filho. Os exames de ADN confirmaram que nenhum deles era o pai do menino.
REVOLTA
A mulher de um dos homens indicado como suposto pai, não cala a revolta: “Foi muito complicado porque acusaram o meu marido de uma coisa que ele não fez. É uma família de gente doida”, diz Ermelinda Salgado.
ADOPTADO
O menino nasceu há seis anos como filho de pai incógnito. Na sequência de um relatório elaborado pela Segurança Social, o Tribunal de Mangualde decidiu encaminhá-lo para adopção.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)