Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Homem de 82 anos morre a serrar botija de gás

Alberto Ramos, de 82 anos, morreu ontem vítima da explosão de uma botija de gás no anexo da casa, na travessa da Breja, em Salreu, Estarreja. A companheira, Maria Ascensão Fonseca, com cerca de 70 anos, ficou gravemente ferida com queimaduras no rosto e corpo.
21 de Agosto de 2011 às 00:30
Alberto Ramos, de 82 anos, morreu no anexo onde trabalhava
Alberto Ramos, de 82 anos, morreu no anexo onde trabalhava FOTO: Manuela Teixeira

"Ouvi um estrondo e quando olhei, vi a bilha de gás a voar. Depois, a senhora veio para a rua pedir socorro. Estava toda chamuscada", contou Isabel Nunes, a vizinha do casal que estava no jardim quando se deu a explosão, por volta da 16h00. Outro vizinho tentou entrar em casa para acudir Alberto, mas já só conseguiu afastar Ascensão das chamas. "Ele ainda tentou agarrar o braço do moço mas tiveram de sair", contou Isabel Resende, outra vizinha que ainda viu as duas vítimas. "Ela tinha o cabelo queimado, a cara, os braços e as costas também. Estava em pânico mas não percebeu que o homem tinha morrido. Nunca vi uma coisa assim", descreveu Isabel.

Ascensão foi transportada para o Hospital de Aveiro e transferida para Coimbra. Os bombeiros de Estarreja apagaram as chamas, que consumiram os anexos da casa. GNR e PJ investigam a causa da explosão, que terá sido antecedida por um pequeno fogo. De acordo com os vizinhos, não foi a primeira vez que deflagrou um incêndio no anexo. Segundo o CM apurou, Alberto Ramos tinha por hábito, serrar botijas de gás vazias, para as transformar em fogareiros ou em recipientes.

ESTARREJA INCÊNDIO EXPLOSÃO MORTE
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)