Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Homem detido em Ponta Delgada suspeito de violência doméstica

Atos de violência vinham sendo praticados "durante a relação conjugal que mantinham há cerca de 11 anos".
Lusa 19 de Outubro de 2021 às 14:27
Violência doméstica durou 30 anos
Violência doméstica durou 30 anos FOTO: Getty Images
Um homem foi detido fora de flagrante delito, na sexta-feira, em Ponta Delgada, nos Açores, suspeito da prática do crime de violência doméstica, uma "conduta criminosa" que se "agravou ao longo dos últimos meses", informou esta terça-feira a PSP.

Em comunicado enviado às redações, o Comando Regional da PSP explica que a Divisão Policial de Ponta Delgada, através da Esquadra de Investigação Criminal, deteve um homem de 48 anos, na freguesia dos Arrifes, concelho de Ponta Delgada, ilha de São Miguel, após uma "investigação" em que "foi possível reunir um quadro indiciatório que aponta para vários atos de violência física e psicológico cometidos pelo arguido sobre a vítima" e que "vinham sendo praticados durante a relação conjugal que mantinham há cerca de 11 anos".

"Perante o agravamento da conduta criminosa evidenciada pelo arguido ao longo dos últimos meses, inclusivamente com agressões físicas violentas e com ameaças contra a própria vida da vítima, tais circunstâncias levaram à recolha de prova urgente por parte dos investigadores da Equipa Especializada de Violência Doméstica da PSP, a qual viria a sustentar a detenção fora de flagrante delito do arguido mediante ordem do Ministério Público de Ponta Delgada, garantindo-se a proteção, saúde e bem-estar da vítima", refere a polícia.

O arguido já foi sujeito a interrogatório judicial no Tribunal de Ponta Delgada, tendo-lhe sido decretada a medida de coação de "afastamento e proibição de contacto com a vítima, sendo ainda obrigado ao abandono imediato da habitação que partilhava com a vítima".

No seu comunicado, o Comando Regional dos Açores da PSP relembra que "a taxa significativa relativa ao crime de violência doméstica em todo o território nacional e, muito particularmente, na Região Autónoma dos Açores, levou à criação e reforço de Equipas Especializadas na PSP".

Essas equipas, acrescenta a PSP, visam "garantir maior eficiência e eficácia na prevenção e investigação do fenómeno, revelando-se, hoje em dia, um fator decisivo na resposta integrada proporcionada pelo aparelho da justiça face a um flagelo que, não raras vezes, culmina com consequências gravosas para as vítimas deste tipo de criminalidade".

Ver comentários
}