Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Homem preso por torturar namorada

Sempre que era espancada, a mulher sofria hematomas graves.
Nelson Rodrigues 5 de Outubro de 2017 às 09:41
Homem preso por torturar namorada
Prisão
Grades de Prisão
Homem preso por torturar namorada
Prisão
Grades de Prisão
Homem preso por torturar namorada
Prisão
Grades de Prisão
O arguido estava acusado de violência doméstica e injúria agravada contra a namorada. Além dos ataques violentos, o agressor, que se encontra em prisão preventiva, também lhe cortava o cabelo.

Sempre que era espancada, a mulher sofria hematomas graves, sendo constantemente assistida numa unidade hospitalar. Ontem, o Tribunal de S. João Novo, no Porto, condenou o homem a três anos e quatro meses de prisão efetiva.

"A pena não pode ser suspensa porque o senhor não dá garantias de que não voltará a cometer novos crimes. Faça um esforço para melhorar. Se continuar com esta atitude não vai longe. Veja lá se ganha mais juízo", disse o juiz-presidente do coletivo durante a leitura do acórdão. O arguido tem ainda uma pena acessória de proibição de contactos com a vítima.

Devido à conduta violenta do homem, a polícia foi várias vezes chamada ao local das agressões, durante o ano de 2016. O processo fala em mais de cinco situações em que a vítima foi espancada - a última foi das mais graves, o que fez com que o juiz de instrução mandasse o agora condenado aguardar o julgamento na cadeia com a medida de coação mais gravosa.

"Quando sair da prisão, não venha com esse comportamento. O senhor tem de mudar a sua atitude e não voltar a fazer o que fez. Tem de aprender a lidar com os seus impulsos e emoções. Na prisão, peça para ser acompanhado por psicólogos e faça uma desintoxicação ao álcool e às drogas", aconselhou o magistrado ao arguido.
Porto Tribunal de S. João Novo juiz crime lei e justiça crime questões sociais
Ver comentários