Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

HOMEM TENTA VIOLAR PRIMA DE 78 ANOS

O homem que a agrediu e tentou violar já está em prisão preventiva, mas Ângela da Conceição, de 78 anos, continua a sofrer com os acontecimentos da última quarta-feira, quando foi atacada dentro de casa, em Bravo, Sertã, por um primo em segundo grau.
23 de Outubro de 2004 às 00:00
“Tenho medo que as pessoas me abandonem, estou envergonhada”, afirmou ontem ao CM, demonstrando que as mazelas físicas – nódoas negras nos braços e nas costas, um olho quase fechado e cortes nos lábios – vão sarar em menos tempo do que as psicológicas.
A viúva foi atacada ao início da noite. O agressor, de 47 anos, casado e com um neto, aproveitou um vaso para trepar ao telhado e saltar para o terraço da habitação. Aí, agrediu a familiar, com murros e atirando-lhe a cabeça contra o chão.
O homem acabaria por fugir graças à chegada de alguns vizinhos, que ouviram os gritos de socorro da idosa, que já estava “sem fato” da cintura para baixo. “Não morri não sei como, do nariz para fora era só sangue”, afirma Ângela da Conceição.
A viúva foi transportada por conhecidos ao Centro de Saúde da Sertã e daí seria transferida para Coimbra, a fim de receber assistência hospitalar.
Teve alta nessa madrugada, mas continua os tratamentos, em regime ambulatório, em Pedrógão Grande.
Afirmando que “nunca na vida” imaginou “passar por uma situação destas”, Ângela da Conceição explica que jamais perdoará ao homem que a tentou violar. “Ele tem de pagar pelo que me fez”, refere.
A identificação do agressor, um comerciante, que também mora em Bravo, foi fácil, conduzindo à detenção pela GNR da Sertã.
Por determinação do Tribunal, aguarda julgamento em prisão preventiva.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)