Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Acusado de 682 mil crimes de pornografia infantil

Predador filmava crianças na rua e vendia ficheiros na net. Foi detido em Lisboa.
João Tavares 5 de Dezembro de 2014 às 13:44
As imagens eram de meninas entre os 2 e os 13 anos
As imagens eram de meninas entre os 2 e os 13 anos FOTO: Ricardo Cabral

Imagens e vídeos de meninas, entre os 2 e os 13 anos, a serem abusadas sexualmente preenchiam o disco rígido do computador de um homem de 58 anos. Este é agora acusado de 682 447 crimes de pornografia infantil agravada, correspondente ao número de ficheiros de crianças em atos sexuais descobertos no computador.

O Ministério Público acusou formalmente o suspeito que, segundo uma nota da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL), terá ainda filmado secretamente crianças em espaços públicos, recorrendo para tal a câmaras ocultas.

Todos estes ficheiros eram depois partilhados na internet pelo homem. Aliás, o suspeito comercializava as imagens e vídeos a outros pedófilos espalhados pelo Mundo.

Segundo o site da PGDL, "o arguido detinha na sua residência bonecas insufláveis com tamanho de crianças adaptadas a serem usadas para sua satisfação sexual."

O suspeito terá comercializado os ficheiros em diversos sites, entre 1 de maio de 2010 e 3 de junho deste ano, dia em que acabou detido por inspetores da PJ de Lisboa. O homem encontra-se em preventiva e a investigação foi dirigida pelo Ministério Público na 2.ª secção do DIAP de Lisboa.

Ministério Público Lisboa PGDL PJ DIAP crime lei e justiça polícia questões sociais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)