Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Homicida de bebés chora a pedir visitas

Alexandra, a mulher de 27 anos que matou três filhos à nascença, em Figueiró dos Vinhos, vive dias difíceis. "Chora muito e pede que a visitem na cadeia", conta a mãe, Maria Alexandra Gomes, 65 anos, ainda mal refeita do desgosto causado pela filha mais nova.
9 de Setembro de 2012 às 01:00
Alexandra justificava à mãe as barrigas de gravidez com inflamações por causa de quistos
Alexandra justificava à mãe as barrigas de gravidez com inflamações por causa de quistos FOTO: Rui Miguel Pedrosa

A jovem está em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Santa Cruz do Bispo, em Matosinhos, desde a noite de quarta-feira. Assim que chegou, telefonou à mãe a dizer-lhe que pode receber visitas todos os dias. "Ela quer que eu e o pai a vamos ver à prisão, mas nenhum de nós sabe conduzir", diz a mãe da ‘serial killer’, revelando que esteve com a filha na quarta-feira, na cadeia da Polícia Judiciária de Coimbra, antes de Alexandra Gomes seguir para Matosinhos.

"Não conseguimos conversar nada, porque ela só chora. Não diz nada com jeito". MariaAlexandra Gomes continua a afirmar desconhecer qualquer das três gravidezes da filha. "Ela dizia-me que tinha uma inflamação, por causa de uns quistos, e eu sempre acreditei", insiste.

Quando a jovem lhe pediu ajuda devido a uma forte hemorragia–afinal em resultado do trabalho de parto – a mãe não hesitou em pedir socorro. Dada a gravidade da situação, seguiu de ambulância para o Centro de Saúde de Figueiró dos Vinhos e daí para a Maternidade Bissaya Barreto, de onde só teve alta médica na última terça-feira.

Em conversa com um familiar, depois da prisão da filha, a mãe recordou "pelo menos mais uma situação" em que teve de limpar uma grande quantidade de sangue da cama dela. "Dizia-me que eram quistos a rebentar".

ALEXANDRA MÃE BEBÉS MORTES FIGUEIRÓ DOS VINHOS
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)