Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Homicida diz que “amava muito” a mulher

O homem que começou ontem a ser julgado, no Tribunal da Marinha Grande, por ter assassinado a mulher com três tiros de pistola, em Julho do ano passado, negou os maus tratos e disse que "amava muito" a vítima, Fernanda Barroca.
29 de Abril de 2011 às 23:46
Carlos Coutinho
Carlos Coutinho FOTO: Rui Miguel Pedrosa

"Eu nunca lhe chamei nomes", disse Carlos Coutinho, de 62 anos, defendendo que a pistola era para "ameaçar" a mulher. "Senti-me provocado porque ela dizia-me que se ia embora e eu pensava que ela tinha outra pessoa", frisou.

Carlos Coutinho está a ser julgado por homicídio qualificado, posse de arma proibida e violência doméstica, tendo a vítima apresentado cinco queixas às autoridades nos dois últimos anos de vida.

A filha do casal, Teresa Coutinho, disse que a mãe era vítima de "ameaças constantes".

MARINHA GRANDE HOMICIDA TRIBUNAL JULGAMENTO
Ver comentários