Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Homicida era primo da mulher

Com o dinheiro de um negócio imobiliário concretizado dias antes, Luís Francisco Saraiva, 47 anos, adquiriu a caçadeira de canos serrados que usou para assassinar a companheira e prima direita, Deolinda Rodrigues, 36 anos, anteontem.
13 de Maio de 2009 às 00:30
Familiares aguardavam ontem por informação das autópsias no Gabinete de Medicina Legal de Portimão
Familiares aguardavam ontem por informação das autópsias no Gabinete de Medicina Legal de Portimão FOTO: Miguel Veterano Júnior

O crime foi cometido na casa de uma filha de Deolinda, junto à estação de comboios de Silves. Em seguida, com a mesma arma, Luís suicidou-se.

Luís e a prima viviam maritalmente há 19 anos. Tinham um filho em comum, Luís, 15 anos, e criaram a filha de Deolinda, Verónica, 19 anos. Foi em casa desta que aconteceu a tragédia.

As mães de Luís e de Deolinda são irmãs. A mãe dele vive no Montijo, a dela em Lagos. O casal residia com o filho no Enxerim, perto do Tribunal de Silves. Estavam zangados há duas semanas.

Os motivos da zanga não são revelados pelos familiares. Mas estes dizem que Luís era muito reservado e nada comentou. Trabalhador na construção civil foi sexta-feira visitar um irmão que já não via há tempos, no Sargaçal, Lagos. Foi uma despedida não verbalizada, pensa-se agora.

Luís recebeu há dias 15 mil euros de sinal pela venda de casas em Silves. Comprou um carro para a enteada, um computador para o filho e a arma com que matou Deolinda e pôs fim à vida. A família de ambos, que ontem esteve na morgue de Portimão, espera realizar os funerais amanhã.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)