Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Homicida fica em preventiva

Eduardo Fernandes foi ouvido pelo Tribunal. Confessou ter matado a ex-mulher e o rival
19 de Setembro de 2013 às 01:00
Eduardo Fernandes foi ouvido, ontem, no Tribunal de Alvaiázere
Eduardo Fernandes foi ouvido, ontem, no Tribunal de Alvaiázere FOTO: Rui Miguel Pedrosa

Chegou ao Tribunal de Alvaiázere, ontem, pela manhã, aparentando tranquilidade. Eduardo Fernandes, de 62 anos, que matou a tiro de caçadeira, terça-feira, a ex-mulher, de 54, e o atual companheiro desta, de 58, saiu já de noite e vai aguardar julgamento em prisão preventiva. Terá confessado a autoria do crime que, para os moradores da freguesia de Maçãs de Dona Maria, onde homicida e vítimas residiam, se deveu "a um momento de loucura".

Maria Adélia Simões, ex companheira, com quem vivera 16 anos, tinha saído de casa há cerca de uma semana. "Ele dizia que não percebia a razão dela se ter ido embora e até chorava, nos primeiros dias, quando falava disso", contou ao Correio da Manhã um dos vizinhos. A mulher vivia, agora, com Luís Manuel Nunes. E na madrugada de terça-feira foram ambos alvejados mortalmente quando se dirigiram a casa de Eduardo, para irem buscar os bens que pertenciam à ex-companheira. O casal ia acompanhado por uma solicitadora que não sofreu ferimentos. Depois do crime, Eduardo fugiu e foi detido horas depois, na localidade de Sobral de Ceira, próximo de Coimbra.

Os moradores contam que o homem teve, há mais de dez anos, uma forte dependência do álcool. "Mas fez uma desintoxicação e nunca mais bebeu", diz um vizinho.

tribunal homicida alvaiázere casal morte preventiva prisão
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)