Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Homicida ligou a familiar a dizer que ia matar o irmão em Coimbra

"Ele telefonou-me a dizer que o ia matar", disse a irmã.
P.G. 4 de Setembro de 2019 às 08:42
A carregar o vídeo ...
"Ele telefonou-me a dizer que o ia matar", disse a irmã.
"Ele telefonou-me a dizer que o ia matar", disse esta terça-feira Maria Helena Marçal, no Tribunal de Coimbra, onde o irmão, de 60 anos, começou a ser julgado por homicídio numa disputa por um barracão.

Maria Helena, irmã do agressor e da vítima, não acreditou que fosse capaz de matar: "Nunca achei que tivesse coragem para o fazer". No entanto, António Marçal cumpriu a ameaça e, no dia seguinte, a 24 de outubro de 2018, matou o irmão Silvino a tiro num campo em São Martinho de Árvore, Coimbra. Esta terça-feira ficou em silêncio perante o coletivo de juízes.

"Espero que estejas feliz com aquilo que fizeste", disse-lhe a irmã, em tom de censura e revolta, quando terminou o seu depoimento.

Na sessão desta terça-feira foi também ouvida a viúva que recordou o momento em que viu o marido já morto "com o corpo massacrado". Referiu ainda as noites que passa sem dormir e a situação das filhas, uma das quais menor, de 13 anos, que têm acompanhamento psicológico.
Maria Helena Marçal Coimbra Tribunal de Coimbra crime lei e justiça crime homicídio
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)