Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Homicidas com penas pesadas

A violência dos actos praticados e os sofrimentos infligidos à vítima, abandonada em agonia profunda até à morte, depois de ter sofrido 13 facadas e agressões várias, levou ontem o Tribunal de Braga a condenar "sem atenuantes" dois jovens: 22 anos de prisão para Emídio Monteiro e 18 anos e seis meses para o primo Inácio.
17 de Janeiro de 2009 às 00:30
Os dois jovens condenados, que já se encontravam em prisão preventiva, vão manter-se na cadeia de Braga
Os dois jovens condenados, que já se encontravam em prisão preventiva, vão manter-se na cadeia de Braga FOTO: Arquivo CM

Terão contado com a colaboração de um terceiro familiar, Rogério, que só recentemente foi detido pela Polícia Judiciária e será julgado em processo independente. Os três integram uma comunidade de etnia cigana de Felgueiras.

O Tribunal considerou provados os crimes de homicídio qualificado, roubo e sequestro de Gaspar Magalhães, um homem que trabalhava numa fábrica de sapatos de Felgueiras. A mulher e a filha menor da vítima terão ainda direito a uma indemnização total de 300 mil euros, que serão pagos pelo Estado.

Os crimes foram praticados na tarde de 14 de Julho de 2007. O trio lanchou num café em Felgueiras com Gaspar, que depois foi obrigado a ceder o código do cartão multibanco e 50 euros em dinheiro, antes de ser levado no seu próprio carro até Braga, onde foi encontrado sem vida.

O advogado de defesa, Pedro Carvalho, mostrou-se desagradado com a sentença, considerando não haver prova suficiente e discordando da valoração de escutas telefónicas.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)