Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Idosa massacrada em casa por ladrões

Há uma frase que não sai da cabeça de Maria Branca, de 79 anos: "Dá-me o dinheiro ou mato-te já!" Ouviu-a várias vezes enquanto era agredida com uma podoa por dois assaltantes que lhe roubaram cinco mil euros, na segunda-feira, em Meãs do Campo, Montemor-o-Velho.

18 de Fevereiro de 2009 às 00:30
Maria Branca já teve alta médica, mas ainda não recuperou do ataque
Maria Branca já teve alta médica, mas ainda não recuperou do ataque FOTO: Ricardo Almeida

"Nunca levei tanta pancada. Fui pendurada e afogada. Estive a largar sangue em bica", contou ontem a vítima. Foi abordada, às 16h00, na serventia da sua casa por dois indivíduos, dizendo-se inspectores da Segurança Social, que pretendiam "trocar notas". Mostraram-lhe duas, de dez e de 100 euros, e perguntaram-lhe "quantas iguais àquelas tinha". "Não tenho dinheiro nenhum, sou pobre", respondeu, desconfiada. "Vou já comunicar à assistente social e amanhã recebe uma multa de mais de dois mil contos para pagar!", retorquiu um dos burlões, antes da idosa observar: "Essas notas são falsas."

Quando ia a entrar em casa, foi seguida por um dos ladrões que a agarrou por trás e a ameaçou com uma arma, "uma faca ou uma pistola", tirando-lhe uma podoa da mão. "Dá-me os 500 contos ou morres já!", disse-lhe, mantendo-a imóvel e apertando-lhe a garganta. "Baldeou tudo, levantou carpetes, sempre a agarrar-me", até que encontrou o dinheiro – cinco mil euros e dois cheques. "Quando me viu a escorrer sangue da boca fugiu e eu vim atrás dele a gritar por ajuda", recorda Maria Branca.

A idosa sofreu vários hematomas na cabeça, cara e pernas, e foi assistida no Hospital dos Covões, em Coimbra. Os assaltantes continuavam ontem em fuga.

DUPLA SUSPEITA DE NOVO ATAQUE

As autoridades policiais suspeitam que a dupla que agrediu a idosa em Montemor-o-Velho voltou a atacar ontem de manhã em Monte Arcado, freguesia de Covões, Cantanhede, mas desta vez sem sucesso. Os dois homens apresentaram-se a uma mulher como sendo inspectores da Segurança Social, dizendo que algumas "notas iam acabar". A vítima foi salva pelo filho que, entretanto, chegou a casa e obrigou os burlões – um gordo e outro magro – a fugir a alta velocidade num veículo de cor preta. A PJ está a investigar.

PORMENORES

MEDO

Maria Branca vivia sozinha desde que enviuvou há cinco anos. Agora está em casa de uma filha, porque tem medo.

FRASCO DE CAFÉ

O dinheiro que Maria Branca poupou toda a vida estava num frasco de café escondido num cesto de lenha.

RECONSTITUIÇÃO

A Polícia Judiciária esteve a recolher vestígios e aguarda que a idosa recupere, para explicar melhor o que aconteceu.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)