Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Recluso mais velho do País mata genro para vingar morte da filha

Manuel Açoriano cometeu o crime em Torres Vedras. "Eu mato-te." E cumpriu a promessa.
Magali Pinto 11 de Janeiro de 2019 às 01:30
Vítima e homicida viviam nesta casa, onde a violência e discussões eram uma constante. Sexta-feira o dono da moradia matou o genro e barricou-se no interior
Sogro mata genro a tiro em Torres Vedras
Sogro mata genro a tiro em Torres Vedras
Sogro mata genro a tiro em Torres Vedras
Vítima e homicida viviam nesta casa, onde a violência e discussões eram uma constante. Sexta-feira o dono da moradia matou o genro e barricou-se no interior
Sogro mata genro a tiro em Torres Vedras
Sogro mata genro a tiro em Torres Vedras
Sogro mata genro a tiro em Torres Vedras
Vítima e homicida viviam nesta casa, onde a violência e discussões eram uma constante. Sexta-feira o dono da moradia matou o genro e barricou-se no interior
Sogro mata genro a tiro em Torres Vedras
Sogro mata genro a tiro em Torres Vedras
Sogro mata genro a tiro em Torres Vedras
Quase a fazer 90 anos, Manuel Açoriano é o recluso mais velho do País.

Foi agora acusado pelo Ministério Público por ter executado o genro, no ano passado, em Torres Vedras. O crime aconteceu a 6 de julho.

António Veríssimo tinha 60 anos e os sogros nunca lhe perdoaram a violência doméstica exercida sobre a filha, que a terá levado ao suicídio.

A acusação refere também que o casal de idosos era agredido pela vítima.

Sogro e genro discutiram no dia em que ocorreu o crime e Manuel Açoriano avisou. "Eu mato-te." E cumpriu a promessa.

Enquanto António Veríssimo estava no café, o sogro preparou a caçadeira, sentou-se num banco à entrada de casa e esperou duas horas - das 19h00 às 21h00.

À chegada do genro não disse uma única palavra. Disparou duas vezes e acertou-lhe no peito. Veríssimo caiu, inanimado.

Manuel Açoriano voltou a sentar-se, esperou pelos militares da GNR com a caçadeira nas mãos. Detido, confessou o crime.

Na casa, estava apenas a mulher do homicida, doente oncológica, em fase terminal.

Veríssimo, que tinha um filho de 30 anos, também estava doente.

Idoso aguarda transferência para lar
Desde que foi detido, em julho, Manuel Açoriano tem estado em prisão preventiva na cadeia anexa às instalações da Polícia Judiciária de Lisboa.

Está acusado de um crime de homicídio qualificado e outro de detenção de arma proibida. Será julgado no Tribunal de Loures, ainda sem data para a primeira sessão.

A medida de coação já foi revista para ser levado para um lar de idosos, no entanto essa alteração ainda não foi executada.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)