Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Idoso sofre oito assaltos num ano

Desde janeiro que a casa de Domingos Silva, de 77 anos, tem sido sucessivamente roubada.
Francisco Manuel 8 de Outubro de 2014 às 07:55
Vítima, conhecida pela alcunha 'Teixeira', lamentou ontem o oitavo assalto que sofreu
Vítima, conhecida pela alcunha 'Teixeira', lamentou ontem o oitavo assalto que sofreu FOTO: DR

Já me roubaram o ouro, o dinheiro e até comida. Não há mais nada para roubar, por isso não compreendo por que continuam a assaltar-me a casa", lamenta Domingos Silva, de 77 anos e mais conhecido pela alcunha ‘Teixeira’, após o oitavo assalto à residência só este ano.

Das dezenas de peças de ouro que tinha e avaliadas em cerca de 10 mil euros, restam apenas duas pulseiras. Os 15 mil euros em dinheiro que o operário fabril amealhou também foram roubados e no bolso sobra apenas a reforma de 300 euros. A PSP não tem pistas sobre os suspeitos dos assaltos.




Ontem de manhã quando regressou a casa, na rua Comendador Rainho, em S. João da Madeira, após pernoitar na residência de um filho, voltou a encontrar a casa assaltada. A oitava vez desde janeiro.

Desta vez já não havia objetos de valor e os ladrões levaram apenas uma garrafa de refrigerante. "Tenho medo de estar em casa e na rua não me sinto seguro porque sei que os ladrões me conhecem e poderão tentar roubar o muito pouco que me resta", explica Domingos ‘Teixeira’.

"Vivemos em sobressalto. O meu pai não tem segurança, a casa não possuiu condições e pedimos à câmara municipal para o alojar num bairro social, mas não o fizeram", diz Isabel Silva, filha do idoso.

Ao CM a autarquia afirma que já há alguns anos quis alojar o idoso numa casa social, mas este recusou-se, alegando motivos sentimentais. "Mais recentemente fizemos uma outra proposta que também foi recusada", afirmou fonte da autarquia.

idoso assalto