Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Imola-se pelo fogo e é salvo pela filha

Homem regou-se com gasolina e incendiou-se de seguida. Está internado em estado grave.
José António Pereira 17 de Novembro de 2014 às 00:30
O homem está internado em estado grave nos Hospitais da Universidade de Coimbra
O homem está internado em estado grave nos Hospitais da Universidade de Coimbra FOTO: Carlos Jorge Monteiro

"Não percebo porque foi fazer uma coisa destas." Em choque e incrédula, a mulher tentava perceber as razões que levaram o marido a imolar-se pelo fogo, no sábado à noite, dentro da própria casa, numa freguesia de Águeda. E a resposta é comum aos três filhos e a uma neta que viram tudo. O homem deu entrada nas Urgências dos Hospitais da Universidade de Coimbra em estado muito grave.

Segundo a família, até tinha passado o dia de forma normal, sem qualquer discussão ou zanga. Entre brincadeiras com o filho e uma neta – os dois de quatro anos – o homem de 50 anos não deu sinais do que viria a fazer pouco tempo depois da família terminar de jantar, por volta das 22h30. Sentado no sofá, no sítio do costume e sem estranheza, pediu à filha de 18 anos que levasse as crianças para outra zona da casa e o deixasse a sós com a esposa. Mas não chegou a dizer nada à companheira.

Em poucos minutos, no pátio da casa, regou-se com gasolina e pegou-se fogo. Mulher, filhos e uma neta – entre os quais os dois menores – entraram em pânico com o que estavam a ver.

"De repente, ouvi a minha mãe aos berros e a dizer que o meu pai estava a arder", lamenta uma das filhas do ferido grave. Por instinto, atiraram água e tentaram socorrer o homem. "Fui eu que apaguei o meu pai, que estava em chamas. Foi muito aflitivo, nem sequer consigo descrever porque foi muito complicado", disse a filha.

O INEM esteve em casa da vítima a assistir o homem, que apresentava queimaduras de 1º e 2º graus no tronco, na cara e nos braços. Segundo fonte hospitalar, o homem – em coma induzido para evitar sofrimento – estava a ser ventilado e continuava em estado grave, com cerca de 70% do corpo queimado.

Nenhum dos familiares da vítima consegue apontar uma razão que tenha levado o homem a imolar-se pelo fogo. "Só ele saberá as razões disto", lamentou uma filha, visivelmente consternada com o cenário a que assistiu. No local, a tomar conta da ocorrência, esteve a GNR de Águeda. A família irá receber, entretanto, tratamento psicológico.

imolar fogo salvamento INEM GNR Hospitais da Universidade de Coimbra queimaduras
Ver comentários